Entenda o que representou o dia 20 de julho de 2019, a data limite do Planeta Terra, prevista por Chico Xavier.

Luciano Cazz

Segundo a psicografia registrada pelo médium Chico Xavier, do espírito Emanuel, que consta no livro A Caminho da Luz, à eminência da segunda guerra mundial, foi citado uma reunião das potências angélicas do sistema solar inteiro para o final do século. Este encontro aconteceu no dia 20 de julho de 1969, quando o homem pisou na lua.

“Um passo pequeno para o homem. Um salto gigantesco para a humanidade”

As potências celestiais estavam preocupadas com a degradação moral da humanidade e sua influência nociva no equilíbrio Planetário, com o surgimento das armas nucleares.

Foi então, que Jesus Cristo interveio por nós, mais uma vez, solicitando um prazo maior para que as sociedades se ajustassem no caminho da paz, do respeito mútuo entre as nações.

Foi decidido, depois de muito debate, que seria dado um prazo de 50 anos, a partir da data dessa reunião para que a humanidade evoluísse moralmente e não entrasse em uma terceira guerra mundial, onde prevaleceria o poderio das armas nucleares de extermínio, grande preocupação das potências espirituais, pois a energia nuclear é aquela que move o universo, que faz com o que o sol funcione.

O homem pensa o planeta como seu. Não o entende como parte do universo e regido por forças muito maiores do que o livre arbítrio humano e que, cada vez que uma arma é desenvolvida, somos observados com toda preocupação de que não somos maduros o suficiente para cuidar do Planeta que abriga a nossa vida. E isso arrisca possíveis mundos que possam existir em outras constelações porque a má administração da Terra afeta, em efeito cascata, todo o cosmos.

Após essa reunião, com o apoio de Jesus, a humanidade ganha sua última chance de seguir em paz. As entidades espirituais não aceitariam mais uma devassidão dos homens, depois do holocausto.

As nações teriam que superar seus problemas sem partir para o conflito.

Caso, esse prazo não fosse cumprido, o próprio efeito nocivo das armas nucleares consumiria a força da Terra causando desastres naturais calamitosos, como terremotos, tsunamis e erupções vulcânicas devastadoras tornando inabitáveis vários países, principalmente no hemisfério norte. Seria o início do fim do Planeta e da possível extinção do homem da Terra.

E esse prazo de 50 anos de tolerância venceu, agora, em 20 de julho de 2019.

Com isso, a Terra foi autorizada a entrar em um era de realizações extraordinárias, segundo Chico Xavier, partindo da exploração da lua.

A previsão é de feitos magníficos em todos os cantos do mundo nos campos da ciência, da medicina, do bem-estar público e social.

Esta evolução daria aos homens, inclusive, a permissão de ter contato com humanidades extraplanetárias, que segundo as previsões serão cruciais para a nossa evolução.

Portanto, um processo de regeneração da Terra dá-se início neste momento. Levando o planeta a um progresso jamais imaginado. Uma época maravilhosa. Haverá um projeto estratégico reencarnatório, onde as novas almas darão origens a bebês muito mais preparados para a transição e regeneração do planeta.

Tanto quanto mais capacidades cerebrais, emocionais e também com maior ligação com o mundo espiritual, agregando sabedoria e reflexão ao mundo.

O sentimento enquanto seres humanos também começa a mudar. Passamos a buscar o bem, a evoluir a alma como a ciência.

Deixaremos de ser aqueles que amam iniciar guerra em busca de dominação para nos transformarmos em um povo de cooperação que usa o dinheiro para a evolução do mundo e não para sua destruição.

Um momento de profundas transformações trazendo vantagens incríveis à organização social humana, além de quebra preconceitos, auxilio entre as famílias, altruísmo e generosidade como o cimento da construção de uma nova realidade. Então, haverá a neutralização das nossas capacidades hostis, substituídas por um amor pelo bem.

O ser humano está prestes a se descobrir parte de algo muito maior. Nenhuma mudança é fácil. Assusta.

Exige ética moral e vontade de que bem vença o mal dentro de si mesmo.

Exige que sejamos pessoas como Chico Xavier, caridosas, humildes e preocupadas com o todo.

Pessoas que abrem mão do ego para a construção do paraíso na Terra e espalhem essa ideia pelo mundo.

Nosso comportamento que transformará o ambiente em que vivemos.

Olhar pelo outro e não contra o outro, assim, o futuro promete uma era de paz, de amor, uma era onde nos veremos não parte de uma sociedade terrena, mas de um universo infinito, uma família cósmica.

O caminho é longo, mas já estamos dando os primeiros passo. Por isso, prepare-se para a melhor época da sua vida. Ela começa agora!

“Para, pensa, reflete e ama.”

Então, as armas serão esquecidas e a paz reinará na Terra.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
"Luciano Cazz é publicitário, ator, roteirista e autor do livro A TEMPESTADE DEPOIS DO ARCO-ÍRIS." Quer adquirir o livro? Clique no link que está aí em cima! E boa leitura!