Encontrada uma baleia jubarte morta na selva amazônica

Resiliência Humana

Encontrada uma baleia jubarte morta na selva amazônica. Estima-se que o mamífero tenha um ano de idade. Ele foi encontrado na ilha de Marajó.

Os cientistas estão intrigados com a descoberta de uma baleia jubarte morta na selva amazônica, a cerca de 15 metros da costa do oceano.

A floresta tropical da Ilha de Marajó fica na foz do rio Amazonas, e depois de avistarem muitos abutres os nativos foram ver que bicho tinha morrido e encontraram a carcaça.

O Instituto Bicho D’água, uma entidade sem fins lucrativos foi acionado e, bem como a Secretaria Municipal de Saúde, Saneamento e Meio Ambiente (SEMMA) da região para entenderem o motivo do bebe jubarte ter aparecido ali.

Com cerca de um ano de idade, o bebê-baleia com oito metros da cabeça até a cauda, ainda poderia crescer o dobro, mas não teve sorte.

A equipe não sabe exatamente como a baleia acabou na selva, mas possuem um palpite:

“Acreditamos que se trata de um bebê que pode ter viajado com a mãe e provavelmente se perdeu ou se separou durante o ciclo migratório”, disse Renata Emin, especialista em mamíferos marinhos do Bicho D’água, ao site de notícias O Liberal.

“Ainda não temos certeza de como ele acabou chegando aqui, mas estamos supondo que a criatura estava flutuando perto da costa e a maré, que tem sido bastante considerável nos últimos dias, a pegou e a jogou para o interior, no mangue ”, disse ela.

Emin acrescentou que os avistamentos de jubartes no norte do Brasil são incomuns nesta época do ano. As jubartes do hemisfério sul tendem a passar os meses no sul, no verão, como fevereiro e março, alimentando-se em águas polares mais quentes.

A equipe coletou amostras da filhote para ajudar a determinar a causa de sua morte. Enquanto a carcaça é grande demais para mover, os pesquisadores planejam extrair seu esqueleto para estudar no Museu Paraense Emílio Goeldi, um museu de história natural na cidade vizinha de Belém, de acordo com o Independent.

Assista ao vídeo feito por moradores locais e compartilhado pelo Canal Worldethq:

Por mais estranho que pareça uma baleia acabar no chão da floresta amazônica, não é sem precedentes. Em novembro de 2007, uma baleia minke encalhou em um banco de areia da Amazônia a quase 1.600 quilômetros do Oceano Atlântico. As equipes de resgate locais conseguiram libertar a baleia, mas ela foi encontrada morta poucos dias depois.

Enquanto o rio Amazonas representa uma espécie de armadilha mortal para as baleias, ele é o lar de muitos mamíferos marinhos, como golfinhos e peixes-boi.

***

Texto originalmente publicado em Mother Board traduzido e livremente adaptado pela equipe Resiliência Humana.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia