Em tempos ociosos: Seja útil. Pratique o bem. Seja luz para si mesmo.

Idelma da Costa
em-tempos-ociosos-seja-util-pratique-o-bem-seja-luz-para-si-mesmo

Em tempos ociosos, seja útil e pratique o bem, pois com certeza este será retribuído, quando mais precisar e quando menos esperar.

Se tiver tempo ocioso e não puder elogiar fique calado; se não puder ajudar, fique na sua e não atrapalhe. Não é à toa que temos apenas uma boca.

Seja útil. Pratique o bem. Seja luz para si mesmo.

Se conheça melhor primeiro antes de fazer qualquer julgamento ou tentar infernizar a vida de alguém.

Tem gente que não tem o que fazer e fica inventando moda reflexo do seu vazio. Aí fica azucrinando e tumultuando a vida daqueles que o cercam.

Fazem questão de fazerem uma tempestade num copo d’água para tentarem aliviar todas as suas frustrações nos outros.

São geralmente pessoas inseguras e infelizes, que além de não saberem o que querem da vida, acham que os outros são obrigados a compartilharem do seu martírio. Geralmente quando chegam em algum lugar, o ambiente logo pesa e todos se silenciam.

São incapazes de perceberem suas falhas e sempre acham que a culpa dos seus erros e insucessos são dos outros.

Como uma laranja podre, são capazes de adoecer todos por perto que já são sobrecarregados com uma vida dinâmica com um milhão de coisas a fazer.

Como tudo na vida tem o seu retorno, mais cedo ou mais tarde acabam recebendo o reflexo daquilo que emanaram.

Pode até demorar, mas uma hora a casa cairá sobre suas cabeças.

A lei da semeadura é certeira.

Caso plante limões, não terá como colher flores.

Sempre haverá o tempo para a ficha cair e esta vem através do peso de sua própria consciência, que fará com que entre no eixo e trilhe pelo caminho da reflexão, levando-o à necessidade de liberar o perdão para si mesmo e para todos que causou algum tipo de transtorno.

Verá que a causa do seu vazio não são os outros, que apedrejou e sim ele próprio.

Cairá na real e procurará de ressarcir de seus próprios erros, procurando ser melhor como ser humano e principalmente evitando recair sobre os mesmos erros.

Descobrirá que não adiantará chorar sobre o leite derramado e assim utilizará os limões para fazer uma bela limonada e assim passará a cuidar de sua própria vida, com cautela, deixando os outros em paz para plantar e colher lindas flores, que com seu colorido será capaz de encher seu coração da leveza, e alegria, para se viver com plenitude, tendo gratidão por tudo de belo que a vida tem a oferecer.

Passará a sentir o amor-próprio, que dará sentido em sua vida e assim tudo fluirá. E assim desfrutará de tudo que existe de bom e será eternamente grato.

Viverá com sabedoria.

Tirará como lição que para tudo andar bem, dependerá apenas de si e de suas boas atitudes. E são estas que trazem a paz interior necessária para a verdadeira transformação, que dará sentido à vida. E isso é tudo no imenso universo da nossa pequenez.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Idelma da Costa
Idelma da Costa, Bacharel em Direito, Pós Graduada em Direito Processual, Gerente Judicial (TJMG), escritora dos livros Apagão, o passo para a superação e O mundo não gira, capota. Tem sido classificada em concursos literários a nível nacional e internacional com suas poesias e contos. Participou como autora convidada do FliAraxá 2018 e 2019 e da Flid 2018.