Em momento algum, se deixe de lado, para enaltecer alguém!

Tire imediatamente essa pessoa do pedestal e coloque você mesmo no pódium da sua vida!

Quantas vezes você se deixou de lado para favorecer alguém que você julgou precisar mais de ajuda do que você?

Quantos dias você passou trabalhando em um projeto que não é seu, mas que vai trazer sucesso e projeção para outra pessoa, enquanto você, não recebeu nem um mero obrigado?

Quantas vezes você fez das “tripas coração” para alcançar as metas de alguém, que no final, nem teve o trabalho de te ligar e dizer que a ajuda que você deu a ele, foi muito importante, para que ele conseguisse conquistar o que ele conquistou?

Muitas vezes, passamos anos da nossa vida nos dedicando a alguém que, inconscientemente, julgamos serem merecedores dessa nossa contribuição, mas quando nos damos conta, não fizemos nada, ou muito pouco, para ajudar a nós mesmos.

Esse movimento de ajuda precisa ser equilibrado, as trocas precisam ser justas, mas quando colocamos alguém em um pedestal, como se esse alguém merecesse mais da vida do que a gente.

Esse doar diz muito sobre nós, porque lá no fundo, a gente acredita que não tem tanto valor quanto o outro, que a gente não tem tanto a oferecer quanto o outro, e por isso, acabamos nos dedicando aos propósitos dele, em detrimento dos nossos.

Essa atitude revela o quanto estamos nos deixando de lado, o quanto o nosso amor-próprio e a nossa autoestima estão abalados, o quanto nós duvidamos de nós mesmos…

A dúvida, a insegurança a respeito do seu próprio potencial, resulta do seu sentimento de inferioridade.

Geralmente, quando fazemos mais para os outros do que a nós mesmos, estamos dizendo a nós mesmos que não somos merecederores do sucesso que o outro já possui.

A questão do merecimento é delicada porque envolve padrões e crenças negativas que trazemos da nossa família de origem, e que se manifestam em nossa vida adulta.

Existe solução para essa atitude, existe cura para esse comportamento, mas antes que a solução possa ser trazida a consciência, precisamos fazer um movimento de honra a nossa ancestralidade.

Para despertar para suas próprias qualidades, habilidades e competências, é necessário que você consiga olhar para a sua família de origem com gratidão, focando em seus pontos fortes, invés de viver na sombra dos seus pontos fracos.

O problema é que muitas pessoas sentem que é extremamente difícil fazer esse movimento. Se você também pensa assim, e vive se deixando de lado, me chame no direct @rhamuche, que eu te ensino o que você deve fazer para se colocar em primeiro lugar!

Nunca mais se deixe de lado para enaltecer uma outra pessoa. Existe apenas um podium e esse lugar deve ser seu! Nunca deixe de olhar para si mesmo como sua prioridade.

**DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.