Ela foi vendida pela avó recém-nascida e, aos 48 anos, consegue reencontrar a sua mãe!

Mãe e a filha deram-se as mãos depois de se conhecerem pela primeira vez!

Ana Paula Tolosa Safigueroa, 48, nasceu quando sua mãe tinha apenas 13 anos, e a família, na época, acreditava que sofreria “condenação social” se a tivesse mantido por perto. Foi então, que a avó, resolveu vender a criança para uma família que a desejava muito.

Ana Paula ficou chocada ao descobrir que passou uma vida inteira, a apenas 20 quarteirões de sua família biológica. Ela só descobriu que tinha sido comprada por seus pais adotivos quando tinha 24 anos.

Ana Paula e sua mãe de 62 anos, Devora Safigueroa, foram finalmente reunidas em seu país natal, a Argentina, após quase cinco décadas do seu nascimento.

Sua mãe confirmou que deu à luz a Ana Paula quando ela tinha apenas 13 anos, e para evitar “a vergonha” que teria atingido a família na sociedade argentina dos anos 1970, teve que concordar com a entrega da filha.

Ela revelou que seus pais tiraram Ana Paula dela contra sua vontade momentos depois de seu nascimento.

Quando nasci, a parteira disse à minha mãe que eu era um rapaz e que me tinham dado a algumas pessoas em Magdalena. Era tudo mentira, então ela nunca poderia me encontrar.
filha-reencontra-mae-depois-de-48-anos
Ana Paula na infância ainda não sabia que era adotada.

Ana Paula foi vendida para uma família que ela suspeitou por muito tempo não ser a biológica, devido às suas características físicas diferentes.

Ela contou como se sentia ao canal de TV local TN:

“Durante minha infância, eu estava a 20 quarteirões da casa dos meus pais verdadeiros e não sabia, mas percebia que eu era diferente da família que me criava.”

filha-foi-vendida-pela-avo-e-reencontra-mae

Durante a pandemia do COVID-19, Ana Paula foi contatada por uma prima biológica no Facebook, que então notificou as filhas de Devora, sua mãe biológica – irmãs de Ana Paula – que então contaram a a mãe sobre ela.

A prima encontrou Ana Paula após ela compartilhar um post na rede social escrevendo sobre sua mãe há muito perdida acompanhada de uma foto sua, que a prima viu e percebeu que ela parecia com as filhas de Devora.

Um teste de DNA realizado em agosto de 2020 confirmou que eram mãe e filha com 99,9 por cento de certeza.

Devora morava na cidade de La Plata e Ana Paula na cidade de Bragado na época, a mais de três horas de carro.

Devido às restrições do coronavírus, elas não puderam se encontrar pessoalmente, então passaram um mês conversando por videochamada até que finalmente puderam se encontrar e se abraçar.

Além de Devora, Ana Paula também se reencontrou com o pai, que chorou durante a primeira videochamada do trio.

Sobre seu primeiro encontro, Devora disse:

“É um sonho do qual eu não queria acordar.”

Essa foto demonstra muito o que ela sempre quis, se unir a família de origem:

mae-e-filha-dao-as-maos-pela-primeira-vez
A mãe e a filha deram-se as mãos depois de se conhecerem pela primeira vez.

Essa história compartilhada pelo The Sun nos ensina que nunca é tarde para encontrar o amor que nos foi privado durante a vida. Não desista dos seus sonhos!

*DA REDAÇÃO RH.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia