É tão bom olhar pra trás e perceber que, aquilo que a gente tanto queria, e não aconteceu, não era o melhor para nós.

É tanto livramento que a gente esquece de agradecer, não é mesmo?

Muitos falam que Deus escreve certo por linhas tortas, mas eu gosto de pensar que Deus sabe o qe é melhor para nós, por isso, muitas vezes, não permite que a gente conquiste o que a gente quer. Porque o que a gente tanto queria, achando que seria bom para nós, na verdade, seria motivo de queda.

Quando as coisas não acontecem do jeito que a gente quer, é porque vão acontecer melhor do que a gente pensa…” – Clarice Lispector.

É importante planejar, imaginar como gostaremos de estar daqui cinco anos, colocar no papel um projeto de vida, focar nos nossos objetivos, orar, agir positivamente nesse sentido, mas o que muitos não sabem ou não aceitam é que, se faz necessário um toque de flexibilidade, um espíito adaptativo que se molda a realidade e procura mudar as rotas quando é necessário.

A nossa compreenssão diante dos desafios que a vida apresenta, são um tanto quanto limitados, por isso é tão importante alimentar a fé, para que possamos perceber mais a frente que aquilo que queriamos, da forma como planejamos, talvez, não fosse nos trazer os frutos da evolução necessária, que faz parte da nossa caminhada nessa escola que é a vida.

Estar disposto para fazer mudanças no trajeto é se abrir para a vida e para o que ela tem a te oferecer. É olhar para trás e agradecer não ter recebido a graça que pediu, e se sentir grato por ter se tornado uma pessoa melhor, justamente por não ter dado certo, pelo menos não da forma como a gente queria.

Porque, na verdade, mesmo quando as coisas não dão certo, da maneira como havíamos planejado, elas deram certo para Deus.

Aquele que deseja vencer a frutração, precisa aceitar a sua vida como ela é, e agradecer até os nãos que já recebeu. Porque foram os nãos da vida que te fizeram crescer e amadurecer.

A falta de aceitação é uma das maiores causas de sofrimento.

Na maioria das vezes, a gente sofre porque não quer aceitar que, aquilo que a gente queria, e não aconteceu, não era o melhor para nós.

Se você não consegue perceber o quanto você evoluiu de uns anos para cá e está se sentindo frustrado por não ter conseguido alcançar os seus objetivos, me chame no direct @rhamuche, eu posso te ajudar a seguir por um caminho muito melhor pra você.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar. Foto de Brent Ninaber no Unsplash.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.