É que a gente quer crescer e quando cresce quer voltar do início porque um joelho ralado dói bem menos que um coração partido.

Thamilly Rozendo

A vida é mesmo engraçada. Lembro da minha infância e de como eu desejei por diversas vezes voltar aos velhos tempos. Se hoje eu pudesse dar um recado a mim mesma, lá atrás com 8 anos de idade eu diria: a vida é dura, mas você é forte, mais forte do que pensa.

Sobre amores, eles irão aparecer em forma de poesia, mas nem tudo o que de fato parece ser, é. Eu sinto muito mais perder essa sua inocência sobre as pessoas será preciso depois de um tempo.

Nem todo mundo saberá te amar da forma que você merece e isso irá doer muito. As vezes você poderá acreditar que não é possível seguir em frente depois de um adeus e a dor da alma é tão grande que chega a sufocar o peito. Descobrir que não era amor dói. Ter que seguir em frente depois de um adeus machuca.

Você irá lembrar dos sonhos ao lado dessa pessoa e dos planos. Irá se perguntar onde errou e irá se culpar por um bom tempo. É bem provável que você se ache problema e acredite não haver ninguém nesse mundo para você amar novamente ou que ninguém jamais irá te amar um dia.

Em alguns momentos você vai querer sumir, outras reaparecer. Acredite: você é mais forte do que pensa e não irá deixar de acreditar no amor. A verdade é que um joelho ralado dói bem menos que um coração partido.

Dói depositar a confiança em alguém e ser enganado. Dói a despedida de quem achávamos ser para sempre. Esse tal do amor machuca muita gente e depois de um tempo você irá descobrir que amor de verdade não machuca e muito menos fere.

O problema somos nós em acreditar que qualquer coisa é amor e que por ser paciente ele tolera tudo, inclusive o que nos fere. É então você vai descobrir que todos os seus conceitos sobre amor estavam errados.

Vai doer novamente. Por ter implorado amor de quem não merecia, de ter permitido que alguém te ferisse tanto. Mas, será libertador perceber que é o verdadeiro amor começa por si mesmo e que quando entendemos isso não aceitamos migalhas de amor. De ninguém.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Thamilly Rozendo
Estudante de psicologia, apaixonada por artes, música e poesia. Não dispensa um sorvete e adora um pastel de feira com muito requeijão, mesmo sendo intolerante a lactose. Tem pavor de borboletas, principalmente as no estômago.