“É possível reorganizar as funções cerebrais para evitar a disfunção mental, diz neurocientista

Essa importante região do cérebro regula comportamentos sociais e é possível reorganizar as suas funções para promover a saúde mental.

O córtex pré-frontal representa um avanço evolutivo fantástico, foi a última parte do cérebro moderno a se desenvolver e é considerado a região cerebral que nos torna “mais humanos”, ela é responsável pelas chamadas “funções executivas”, como planejamento, racionalidade, tomada de decisões e controle de pensamentos.

Ele é essencial para a vida em sociedade, pois é o responsável pelos “freios sociais” que permitem um bom convívio, sendo também muito importante para uma boa saúde mental, é sobre isso que trago no meu artigo “Córtex pré-frontal:  A inteligência orquestra a vida e determina o comportamento e personalidade”.

Como a neuroplasticidade beneficia o córtex pré-frontal

Na pesquisa eu exemplifico o importante papel dessa região do cérebro na sociabilidade, na saúde mental e demonstro o papel importante de exercitar o cérebro e os benefícios da neuroplasticidade para o córtex pré-frontal.

Um caso citado no artigo é o de Phineas Cage, um jovem que sofreu um acidente trabalhando em uma ferrovia, onde uma haste  atravessou o lado esquerdo do seu rosto, o que destruiu grande parte do seu córtex pré-frontal esquerdo. 

Após o acidente, a personalidade e o comportamento dele mudaram drasticamente, apresentando mudanças bruscas de emoção, pouca estima pelos amigos e o uso recorrente de palavrões – o que não era seu costume, apesar desses efeitos, com o tempo o comportamento de Cage foi melhorando devido à neuroplasticidade.

A neuroplasticidade consiste na reorganização das áreas do cérebro para suprir necessidades cognitivas, moldando suas regiões para executar novas tarefas de acordo com a necessidade.

O caso demonstra que mesmo após graves danos no córtex pré-frontal, o cérebro pode se recuperar, mesmo que parcialmente, isso nos abre a oportunidade de amenizar sintomas ou prevenir doenças mentais relacionadas a essa área do cérebro.

Como estimular a neuroplasticidade cerebral

Devido à suas funções ligadas a processos cognitivos emocionais, controle de impulsos, noção de consequências, concentração e racionalidade, essa região cerebral está fortemente relacionada com algumas disfunções mentais, por isso exercitá-la é uma ótima forma de preveni-las.

Ao contrário do que muitos pensam, estimular a neuroplasticidade cerebral não é um processo complexo que exige necessariamente o acompanhamento de um profissional.

Em alguns casos, apenas a adoção de novos hábitos já é o suficiente para estimular o cérebro e promover a saúde mental.

1) Inclua na sua rotina uma leitura diária.

2) Pratique exercícios físicos regularmente;

3) Saia da sua zona de conforto, faça tarefas e atividades diferentes;

4) Tenha um sono de qualidade;

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Fabiano de Abreu Rodrigues, PhD, neurocientista, neuropsicólogo, biólogo, historiador, jornalista, psicanalista com pós em antropologia e formação avançada em nutrição clínica. PhD e Mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências pela EBWU na Flórida e tem o título reconhecido pela Universidade Nova de Lisboa; Mestre em Psicanálise pelo Instituto e Faculdade Gaio/Unesco; Pós Graduação em Neuropsicologia pela Cognos em Portugal; Pós Graduação em Neurociência, Neurociência aplicada à aprendizagem, Neurociência em comportamento, neurolinguística e Antropologia pela Faveni do Brasil; Especializações avançadas em Nutrição Clínica pela TrainingHouse em Portugal, The electrical Properties of the Neuron, Neurons and Networks, neuroscience em Harvard nos Estados Unidos; bacharel em Neurociência e Psicologia na EBWU na Flórida e Licenciado em Biologia e também em História pela Faveni do Brasil; Especializações em Inteligência Artificial na IBM e programação em Python na USP; MBA em psicologia positiva na PUC. Membro da SPN – Sociedade Portuguesa de Neurociências – 814; Membro da SBNEC – Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento – 6028488; Membro da FENS – Federation of European Neuroscience Societies – PT 30079; Contato: [email protected]

*Foto de Joshua Fuller no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Fabiano de Abreu Rodrigues é psicanalista clínico, jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro ‘Viver Pode Não Ser Tão Ruim’ no Brasil, Angola, Espanha e Portugal.