É através da solidão que encontramos amparo. É através das lágrimas que encontraremos a fortaleza que habita em nós.

Thiana Furtado

Quem nunca sentiu solidão que atire a primeira pedra… Quem nunca viu a esperança escurecer sua visão não pode dizer que já viveu o suficiente…

É somente quando decidimos olhar para o que nos circunda que perceberemos que nossos companheiros certamente também precisam de nós, assim como precisamos deles.

Ninguém é tão forte que nunca precisou de ninguém, tampouco é tão fraco quem não precise pedir ajuda.

Vale-nos olharmos para o lado para percebermos que não estamos sós e que não podemos viver sós…

Reflita: Quantos são os que, nesse momento, sofrem as piores provações? Quantas mães choram sobre o berço de seus filhos ausentes, ou quando em aflição, suplicam por intervenção divina em seus lares?

É através da solidão que encontramos amparo. É através das lágrimas que encontraremos a fortaleza que habita em nós.

Sejamos fortes, façamo-nos fortes para que possamos enxergar no horizonte uma pontinha de esperança a acalentar nossas vidas…

Sabemos que a resignação pode nos trazer conforto, é somente nela que podemos enxergar que a luz do sol, apesar de enfraquecida continua brilhando quando fitamos tristemente o horizonte… Luz que jamais cessa, esperança que jamais fenece…

Saibamos esperar pelo pôr do sol que surgirá em infinitos amanhãs que sempre baterão em nossas portas e nos presentearão com novas descobertas.

É somente através da luz resplandecente que encontraremos o caminho.

É esforçando-nos para que a luz entre que estaremos espantando as nuvens negras que atemorizam nossas noites inseguras.

É encontrando Deus que nos fortalecemos dentro de nós, iluminando novos caminhos que sempre surgirão em nossas vidas.

É levando familiaridade para o vizinho que fortalecemos os laços que solidificam nossas tenras esperanças.

Seja luz, vibre na luz, o resto é sombra empobrecida que possivelmente nos impedirá de caminhar e de olharmos para frente.

É preciso vermos nascer em nós, força, coragem e fé, para que possamos ver crescer no mundo, um pouco daquilo que acreditamos ser essencial para que a vida prossiga em altivez e glória.

É entregando nosso coração a quem dele necessite que seremos atendidos também, em nossas mais preciosas necessidades.

Ninguém deve ser demasia quando o que se necessita é ser integridade.

Não há nada que exista que não possa ser cuidadosamente aprendido para que possa ser cuidadosamente vivenciado. Um coração sábio saberá a hora certa para ligar a chave que dará a partida nesse calhambeque empoeirado de orgulho que muitas vezes somos nós.

É preciso nos desvencilharmos de tudo aquilo que possa ferir nosso semelhante.

Saibamos ser o copo d’água para o sedento viajante que se apresente na vestimenta de amigo ou de um simples companheiro de jornada em nossas vidas.

Há muito que podemos fazer para melhorarmos o mundo. É preciso que retiremos as vendas e mesmo cansados precisamos abrir os olhos para enxergarmos a vida como ela realmente é.

Sempre haverá um necessitado necessitando do pão vital travestido de palavras doces que devem brotar de nosso linguajar.

É preciso sermos valentes para enxergarmos a vida e as coisas como elas realmente são, é preciso coragem para sermos quem nascemos para ser.

Prossiga, novos caminhos estarão nascendo nos planos que nos farão prosseguir nessa estrada que comportará todos que não se acovardaram de viver sabiamente a vida iluminada que espera na solicitude de todos nós.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Thiana Furtado
Seu lema é acreditar na vida. A escrita, para ela, é uma forma de protesto perante uma sociedade tão carente de sentimentos verdadeiros. Acredita ser essa sua verdadeira missão na terra. Venera os animais conhecidos como irracionais e também o que existe de mais belo e genuíno no interior de cada personalidade que entrelaça o seu caminhar... Para ela, escrever é simplesmente viver! Recentemente escreveu o livro: Minha vida com o transtorno esquizoafetivo. Em uma narrativa emocionante e realista ela discorre sobre o problema que foi obrigada a vivenciar desde os tempos de sua meninice. O livro pode ser encontrado em diversas livrarias espalhadas pelo Brasil.