Disse me disse; o dito maldoso do mexerico.

Nem todo mundo é confiável.

Resiliência Humana

Por: Renata Guimarães

Existem momentos que precisamos aprender a sermos céticos em algumas circunstâncias na vida.

Aprender que nem todo mundo é confiável é realmente verdadeiro.

Que existem pessoas maldosas no mundo, todos nós sabemos, mas, pior que saber é conviver com elas no dia a dia.

Se torna mais desgastante ainda quando temos de conviver com esse tipo de pessoa no nosso âmbito profissional. É duro quando esse tipo de ser humano, assume o papel de liderança dentro das organizações.

Saber lidar com esse tipo de líder requer jogo de cintura, domínio próprio, mansidão e “santa paciência”, porque nunca saberemos ao certo, como será a postura desse tipo de pessoa ao tomar uma decisão, ou quando houver a necessidade de levar uma determinado assunto ao(s) seu(s) superior(es).

Todos nós já tivemos que conviver com esse tipo de ser humano, mas nunca estamos aptos a mantermos um bom relacionamento com esse tipo de pessoa.

Infelizmente é o que mais tem nas empresas, por isso separei alguns tópicos que poderão ajudá-los a superar as divergências.

1 – Mantenha-se diplomático – Embora não seja nada fácil, é preciso separar o pessoal do profissional, mantendo tudo documentado, e sempre que houver alguma conversa com esse tipo de líder deve-se ter uma testemunha.

2 – Jamais seja imparcial – Trate com esse tipo de pessoa todos os comentários maldosos e esclareça para seus superiores o que realmente ocorreu (caso ocorram fofocas). O fofoqueiro deve participar de reuniões sempre que seu nome for citado, deixando tudo às claras.

3 – Seja uma pessoa cética – Nunca confie nesse tipo de pessoa, trate com respeito, mas, nunca o tenha como amigo.

4 – Nunca tome partido – Se em algum momento esse tipo de pessoa convidar você para ser testemunha de determinado assunto dentro da organização, não assuma tal responsabilidade.

5 – Evite contato – Nunca mantenha contato com esse tipo de pessoa, se precisar de algo procure pessoas que talvez nem tenham o título de líder, mas que são reconhecidas e respeitadas. O que mais existe dentro das empresas são líderes sem comportamento de líder, apenas rótulo burocrático.

6 – Seja profissional – Mantenha sempre o bom humor, a seriedade, faça o seu trabalho, mesmo que não receba méritos e não seja reconhecido.

Por outro lado, esse tipo de pessoa ainda se julga vítima, e faz “cara de coitada”, se julgando “injustiçada” pelos colegas e até pelos superiores.

Fique atento com o disse me disse; o dito maldoso do mexerico.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia