Dinamarca enfrenta contaminação cruzada por coronavírus em visons

Resiliência Humana
dinamarca-enfrenta-contaminacao-cruzada-por-coronavirus-em-visons

Dinamarca enfrenta contaminação cruzada por coronavírus em visons.

A Dinamarca deve abater até 17 milhões de visons depois que uma mutação do coronavírus encontrada nos animais se espalhou para os humanos, representando um risco para qualquer possível vacina futura.

De acordo com a Reuters , a primeira-ministra Mette Frederiksen disse em uma entrevista coletiva que executaria o abate com o “coração pesado”, como resultado da entrada da Europa em sua segunda onda de infecções por COVID.

Ela explicou que as mutações nos animais eram uma ameaça à eficácia das vacinas em desenvolvimento em todo o mundo.

“O vírus mutante – via vison – pode levar ao risco de que a próxima vacina não funcione como deveria”, disse Frederiksen em entrevista coletiva.

“Temos uma grande responsabilidade para com a nossa própria população, mas com a mutação que agora foi encontrada, temos uma responsabilidade ainda maior para com o resto do mundo também.

“O vírus mutante no vison pode representar um risco para a eficácia de uma vacina futura”, acrescentou ela.

O ministro da Saúde, Magnus Heunicke, disse que cerca de metade das 783 pessoas infectadas no norte da Dinamarca – que é o lar de muitas fazendas de visons – foram infectadas com uma cepa originária das fazendas.

Há entre 15 milhões e 17 milhões de visons na Dinamarca, já que são o maior produtor mundial de pele de vison, com os animais criados em cerca de 1200 fazendas.

Ela disse que o vírus mutante foi detectado em 12 humanos e em cinco fazendas de visons.

Enquanto isso, ela acrescentou, o governo prometeu uma compensação aos agricultores.

No entanto, François Balloux, diretor do University College London Genetics Institute e professor de biologia de sistemas computacionais, falou sobre suas dúvidas sobre a implementação de um abate, dizendo que as cepas estão surgindo “constantemente”.

“Existem milhares de mutações no SARS-CoV-2 surgindo constantemente”, disse ele no Twitter. “O fato de alguns terem sido observados em visons não mudará as cepas em circulação em humanos. Se eles fossem benéficos para o vírus infectar seu hospedeiro humano, já estariam em alta frequência.”

Não está claro quanto tempo levará para os milhões de visons serem massacrados.

*Com informações Ladbibli. *Foto: Allience

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia