Diga: Eu te amo! Só o aflorar da paixão conseguirá nos esquentar nesse friozinho!

Idelma da Costa
diga-eu-te-amo-so-o-aflorar-da-paixao-consegue-nos-esquentar-nesse-friozinho

Só o aflorar da paixão para nos esquentar desse friozinho que tem feito nesse mês de junho não é mesmo?

Dia 12 é sempre esperado. E acredito que muitos já tenham feito planos para esse dia tão especial em algum momento da vida. Se não fez pode ter certeza que ainda irá fazer, pois a flecha do Cupido pode até tardar, mas nunca falha.

É importante fazer de todos os dias um dia especial, mas esse com certeza merece uma atenção redobrada e que tal pensar em algo diferente?

Para alguns pode até parecer bobeira, afinal é como uma data qualquer no calendário, mas você não precisa pensar dessa forma.

Então vamos animar. Não há nada melhor que as marcas deixadas pela sensação do beijo com gosto de quero mais, do abraço quentinho e gostoso, das carícias que fazem arrepiar… Essas memórias sempre vem à tona quando deparamos com algum detalhe que fez parte desse dia maravilhoso.

O amar de duas almas gêmeas, livres, leves e soltas, dotadas de amor-próprio, que se encontraram de maneira despretensiosa no decorrer de uma vida inteira de encontros e desencontros, que mais parecia um filme que saia das telas de cinema para a vida real, merece um dia de glamour.

Então, coloque a cabeça para funcionar. Pense naquilo que vocês curtem fazer juntos e mãos à obra.

Nada de colocar desculpas na quarentena da pandemia coronavírus para não ter que fazer nada.

Se não der para ficar em algum hotel que vocês curtem, ir a algum restaurante que gostem ou para irem em algum lugar diferente, não importa, reinventem. O importante é ascender a paixão!

Quando duas pessoas se gostam de verdade, qualquer lugar serve e é o suficiente para um grande dia ou noite a dois. Não precisa de mais nada além da sinergia entre vocês dois.

Cada pessoa é única no seu modo de agir e pensar. Se seu namorado ou namorada faz questão de receber um presente, existem lojas que tem atendido pelo WhatsApp com catálogo a escolher no Instagram. Há também uma infinidade de produtos à venda pela internet.

Se não fizerem questão do presente, vale a pena ver filmes comendo pipocas com Coca-Cola ou guaraná; ouvir músicas deitados juntos, bem grudadinhos; preparar um belo juntar a luz de velas; arrumar um lugar bem aconchegante da casa para degustarem um vinho. E que tal começar bem cedo com uma linda mesa de café da manhã com tudo que um hotel 5 estrelas oferece ou quem sabe, pedir para entregar uma cesta de café da manhã?

Dia dos namorados, não é só para quem está namorando não. Os casados também podem entrar nessa onda. Sair da mesmice do casamento irá fazer bem e não deixará a chama do amor se esfriar.

Para os chics e poderosos que têm um sítio ou uma casa de praia ou um barco, estão esperando o quê? Aproveitem o feriado prolongado para se planejarem.

Para os românticos de plantão dar flores e chocolates pode ser uma boa também, mas cuidado, pois tem aqueles que adoram dar isso quando brigam é melhor não se arriscar.

Para os mais moderninhos, quem sabe uma live no Instagram relembrando os melhores momentos e principalmente as ocasiões mais engraçadas?

Para os relacionamentos virtuais, quem sabe o convite para se tornar real?

A paixão em tempos de pandemia pode ser visceral.

Pensem com carinho. Ainda dá tempo. Depois compartilhem. Não há nada melhor que ver a alegria de duas pessoas que se amam. Feliz dia dos namorados para todos. Curtam muito esse dia e de preferência a dois.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Idelma da Costa
Idelma da Costa, Bacharel em Direito, Pós Graduada em Direito Processual, Gerente Judicial (TJMG), escritora dos livros Apagão, o passo para a superação e O mundo não gira, capota. Tem sido classificada em concursos literários a nível nacional e internacional com suas poesias e contos. Participou como autora convidada do FliAraxá 2018 e 2019 e da Flid 2018.