Diga com quem andas e direi do que és capaz!

Luciano Cazz

É essencial para nossa vida, convivermos com pessoas que são boas influências. Elas têm ligação direta com as nossas atitudes e escolhas, as quais serão determinantes em nossa vida ou mudarão completamente nosso futuro. Afinidade requer alguma identidade. As pessoas ao nosso redor dizem muito sobre o que desejamos ser.
Por isso, olhe ao seu redor e descubra o que aproxima você das pessoas.

1. Atitudes?
Geralmente, nos unimos a pessoas cujas atitudes compactuamos. Quando fazem algo que reprovamos, a tendência é rejeitarmos. Se mantemos o contato ou a amizade, podemos até não fazer da mesma forma, mas, dentro de nós, existe um lugar que concorda.

2. Assuntos?
Papo em comum também aproxima. Por isso, pessoas que trabalham na mesma área ou já viveram as mesmas experiências tem mais o que falar. Também onde tem um fofoqueiro, tem mais. Mesmo que seja só para escutar. “Mentes pequenas falam sobre os outros, pessoas comuns falam sobre coisas, as interessantes falam sobre ideias.”

3. Preferências?
É bom encontrar alguém que tem o nosso gosto. Principalmente quando é algo peculiar ou exótico. A gente se auto afirma em nossa particularidade e nos sentimos acariciados com a empatia do outro. É, então, que uma conversa despretensiosa entre duas pessoas pode acabar se transformado em um forte laço.

4. Trato?
Quando a maldade nos satisfaz, sentimos prazer em ver alguém ser destratado, mas quando nosso coração é bom, sentimos piedade. Por isso, depende de quem somos, a maneira como vamos tratar os outros e quais as pessoas que farão parte da nossa rede de amigos.

5. Caráter?
Inevitavelmente nos afastamos daquelas pessoas, cujo caráter não compactuamos. Geralmente, é um movimento natural porque uma índole muito diferente da nossa, causa em nós uma sensação tão negativa que acabamos por repelir tais pessoas.

6. Sonhos?
Como é bom se aproximar de quem tem os mesmos sonhos que nós. Além da afinidade natural, é um parceiro que encontramos na luta diária dessa jornada de vida. E, inevitavelmente, notamos certa similaridade de personalidade com quem almeja o mesmo que a gente. O que é ótimo, porque nos une e mantém juntos.

7. Crescimento pessoal?
Quem deseja evoluir e se tornar melhor se aproxima de pessoas que estão nesse caminho e que aceitam melhor críticas construtivas. Envolve admiração, humildade e parceria.

8. Personalidade?
Naturalmente, somos mais suscetíveis a nos relacionar com pessoas que conseguem ser tão sinceras quanto a gente, até porque aceitam a verdade da mesma forma. Pessoas de personalidade forte oprimem quem não é tão determinado, por isso a convivência acaba por ser conflituosa ou traiçoeira.

9. Valores?
É através dos valores que criamos os melhores laços. Sejam amizades ou amores. São os princípios que também unificam a família. Eles representam quem somos e atraímos.

10. Admiração?
A convivência com pessoas diferentes de nós se dá devido a admiração que temos pelo outro, mesmo ele sendo distinto da gente. Tais relações revelam que existe um desejo inconsciente, bem lá no fundo, de como gostaríamos de nos tornar.

Portanto, afinidade é a principal precursora de laços fortes, que podem, até mesmo, dar origem ao amor que transforma duas pessoas em família, sem de fato terem o mesmo sangue. Mas, afinal, o que liga você às pessoas? Seja o que for, lembre-se: a vida é muito curta, devemos aproveitar nosso tempo ao lado das pessoas certas porque elas, inevitavelmente, tornam-se parte de nós.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Luciano Cazz
"Luciano Cazz é publicitário, ator, roteirista e autor do livro A Tempestade depois do Arco-íris."

COMENTÁRIOS