Desnutrição emocional na infância: a falta de carinho nos primeiros anos cria adultos inseguros.

Resiliência Humana

Desnutrição emocional na infância: a falta de carinho nos primeiros anos de vida cria adultos inseguros.

Por Corina Gonzalez

A maioria dos pais não sabe que algumas de suas atitudes diárias podem levar à desnutrição emocional de seus filhos. Você sabe o que é esse distúrbio?

Como pais, sempre nos esforçamos para garantir o bem-estar e o desenvolvimento físico e mental ideal de nossos filhos. No entanto, muitas vezes estamos tão focados em fornecer coisas materiais que ignoramos a qualidade do relacionamento emocional que nos une. Assim, favorecemos a chamada desnutrição emocional infantil.

Muitos problemas emocionais dos adultos estão relacionados à atenção e carinho que não foram fornecidos durante a infância.

Você pode pensar que os erros cometidos por seus pais não seriam repetidos no momento em que essa geração tivesse que exercer paternidade, mas, infelizmente, os casos de desnutrição emocional infantil continuam a se manifestar como uma realidade palpável.

O carinho adquire maior importância nos primeiros anos de vida da criança, que é quando ele começa a desenvolver sua auto-estima e confiança. É aí que o cuidado emocional que prestamos permitirá que você se torne um adulto estável e bem-sucedido.

Portanto, se queremos evitar a desnutrição emocional infantil, devemos fornecer a nossos filhos e outras crianças que compõem nossa família os nutrientes psicológicos necessários para garantir uma boa saúde mental.

Como combatemos a desnutrição emocional infantil?

Em seguida, compartilhamos uma receita fácil de aplicar. Inclui um compêndio de ingredientes psicológicos e emocionais que combaterão fervorosamente qualquer indicação do aparecimento de desnutrição emocional infantil.

Amor e apoio

As crianças precisam de amor incondicional. Sentir-se amado e cuidado por seus pais e outros membros da família é essencial para eles, por isso sempre exigem ser o centro das atenções.

Bebês, como qualquer ser humano, cometerão erros. Quando isso acontece, em vez de repreendê-lo violentamente, devemos conversar com calma sobre o que aconteceu, aplicar as correções necessárias e deixar claro que, embora possamos nos sentir decepcionados, sempre os amaremos.

Auto-expressão

É importante permitir que as crianças pensem e se expressem livre e naturalmente. Todos os bebês, além de terem personalidades diferentes, têm habilidades e talentos únicos. Reconhecê-los sem inibi-los ajudará a boa auto-estima e, consequentemente, seu caráter e confiança serão fortalecidos.

Cuidar da sua auto-estima é uma das lições que seu filho deve aprender na infância.

Estabelecendo metas realistas

Cada indivíduo tem o direito de estabelecer metas e aspirações em qualquer estágio de sua vida. Nossos filhos precisam sonhar e criar seus próprios objetivos, de forma que tenham que ser apoiados e orientados para que sejam realistas e não se tornem causas de frustrações futuras.

Além disso, é essencial evitar comparar as crianças com seus irmãos ou outras crianças em termos de escopo de finalidade. Isso os colocaria sob grande pressão e, inevitavelmente, a situação deixaria um “vencedor” e um garoto seriamente frustrado consigo mesmo.

Jogo e atenção

O tempo investido em atividades recreativas promove o equilíbrio emocional. Deixar nossos filhos brincarem e se divertirem é importante e ganha valor agregado se nos juntarmos a eles nessa atividade. Compartilhar, relaxar e se divertir com as crianças é uma contribuição importante no seu desenvolvimento emocional.

«Muitos problemas emocionais dos adultos estão relacionados à atenção e carinho que não foram dados durante a infância»

Tarefas e responsabilidades

Atribuir tarefas e responsabilidades às crianças de acordo com a idade é dar-lhes a oportunidade de aprender e crescer.

Quando os pequenos assumem suas tarefas, mesmo que possam ficar um pouco aborrecidos no começo, acabam se acostumando com o fato de estarem encarregados de algumas atividades e as realizam sem a necessidade de serem informados. Com isso, incentivamos a independência, empatia, solidariedade e responsabilidade.

Validação

As crianças sempre querem que as escutem, compartilhem as experiências que tiveram e levem em consideração suas opiniões. Portanto, deve ser uma parte fundamental da dinâmica familiar incluir as crianças nas decisões, para que elas sintam que suas idéias são valorizadas.

Consequências da desnutrição emocional infantil

Existem muitas razões que contribuem para a desnutrição emocional das crianças. Se não os corrigirmos a tempo, eles trarão consequências terríveis para o futuro. Como resultado, serão gerados adultos inseguros, cheios de desconfiança de seus pares, com baixa auto-estima e falta de empatia.

Hábitos familiares negativos podem ter consequências muito ruins para a auto-estima das crianças.

Se o indivíduo atingiu a idade adulta após sofrer de desnutrição emocional, certamente será uma pessoa ciumenta e insegura, que buscará afeto de maneira negativa.

Os adultos com essas características procuram atrair atenção manipulando os que os rodeiam , seja com elogios ou comportamento agressivo ao falar e agir. Além disso, distúrbios de ansiedade, depressão ou fobias também podem ser evidenciados neles.

Portanto, para que nossos filhos não sejam vítimas desses tipos de deficiências, é importante implementar um bom plano de alimentação emocional.

O tempo de qualidade e o suprimento dos ingredientes psicológicos mencionados acima compõem a receita perfeita para os pequenos crescerem felizes, felizes e capazes de tomar suas próprias decisões e assumir seus erros quando necessário.

*Via Eres Mama. Tradução e adaptação REDAÇÃO Resiliência Humana.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia