Deolane Bezerra preferiu festa em tempos de crise e redefine “ostentação”.

Provavelmente você já viu Deolane Bezerra no seu Feed, a advogada está mais badalada que nota de 200 e chegou a hora de entender em detalhes como a viúva do MC Kevin conseguiu ser a celebridade do momento.

Em tempo de crise econômica, de pandemia e inúmeros sofrimentos, a advogada que passou por uma tragédia esse ano, a morte de seu companheiro – MC Kevin, que caiu da sacada do hotel onde estavam hospedados, resolveu fazer uma festa de arromba e convidou 500 pessoas.

Acontece que, de 500, a festa passou para 1500, e a própria advogada reconheceu que saiu do controle. Estima-se que ela tenha desembolsado mais de 4 milhões para essa festa. E a pergunta que a gente, meros mortais, fazemos é: Por quê?

Primeiro vamos entender de onde vem tanto dinheiro. Deolane conta que sempre teve mais dinheiro que o cantor e que o seu dinheiro é fruto do seu trabalho em seu escritorio de advocacia “”Bezerra Advogados & Associados”. A advocada administra o escritório com a ajuda das duas irmãs (Dayane e Daniele). Além dos negócios, elas também tem um canal no youtube chamado “As Doutoras” e só Deolane já carrega cerca de 13 milhões de seguidores em uma de suas redes.

Muitos vão sair em sua defesa, já espero por isso, sei o que vão dizer: “Ela faz o que quiser, o dinheiro é dela, gasta como bem entender!”.

Sim ela faz o que quiser com o dinheiro dela. Mas não é esse o ponto, o ponto é: Por quê? Onde ela quer chegar com essa ostentação toda? Detalhe: Outra festa já está marcada para o dia 20 de novembro.

Por que você trabalharia a vida toda (ela tem 34 anos) e depois pegaria uma quantia dessa para fazer uma festa para um monte de gente que não está nem aí para você e que nem te ligaria para te cumprimentar no seu aniversário?

Tá bem, até acredito que ela tenha muitos amigos, umas 50 ligações e milhares de mensagens ela receberia, mas dessas 500 pessoas que convidou, poucas lembrariam de ir até a sua casa para lhe dar um abraço.

Por que você colocaria todos os seus “amigos” em um espaço fechado em plena pandemia? Ah, mas estão todos vacinados, testados, e os hospitais estão praticamente “vazios”. VocÊ está acompanhando o que está acontecendo na Europa, na China? Acredito que não estamos em um momento de liberar geral.

Por que você faria questão de estar em evidência e se tornar uma influenciadora digital se você já tem todo o dinheiro que precisa e ainda mais? Fama, poder, ostentação, vida exposta como um reality… É tanta solidão interior que nem em meio a uma multidão se encontra a felicidade verdadeira. Momentos de alegria não são felicidade, são ilusões efêmeras e vazias.

Por que você gastaria milhões em uma festa que dura apenas uma noite? Porque você pode, pode responder arrogantemente. Tranquilo, pode responder assim.

Acontece que de egoísmo e gente mesquinha o mundo já está cheio, não precisamos de mais uma.

De pessoas que só pensam em alegrias instantâneas e estão cheios de poder e dinheiro nas mãos já estamos fartos.

Não, não precisamos de mais uma influenciadora amiga de todos os famosos. Precisamos de alguém que tenha milhões para investir em cestas básicas, em programas sociais, em projetos socioambientais, em proteção animal… Precisamos de pessoas que tragam solução para os problemas de hoje.

Precisamos de advogados criminalistas que defendam causas de saúde pública, de segurança pública e que encabece medidas de respeito aos direitos humanos.

Desculpe Deolane, sua festa deve ter sido muito legal, você deve ter comemorado muito a sua vida, e deve comemorar, está certa quanto a isso, não é um julgamento, é só um apontamento mas devo confessar que eu não te darei os meus parabéns, não hoje, talvez porque eu não seja assim tão famosa. Quem sabe um dia eu entre na sua lista de amigos e consiga te influenciar para algo que vai além da ostentação, além do que o dinheiro pode comprar.

Eu só desejo que os milionários, famosos e poderosos se tornem conscientes! Porque enquanto essas pessoas continuarem a influenciar de forma egoísta milhares de seguidores, dificilmente esse Brasil irá mudar para melhor.

Nem com as esperanças que eu nutro e alimento todos os dias é possível confiar na melhoria da humanidade diante desse cenário tão mesquinho e estúpido das redes.

Desculpe o desabafo, é que, com tantas pessoas recolhendo comida do lixo, quando vejo alguém gastando tanto dinheiro em uma festa, para mim, é uma forma de redefinir a ostentação em seu grau máximo.

Quantas famílias Deolane poderia alimentar com o dinheiro gasto nessa festa! Penso eu com os meus botões, mas longe de mim julgar, ela faz o que quiser não é mesmo? O dinheiro é dela!

Que Deus me conceda essa oportunidade de ter muito poder e dinheiro para compartilhar com quem precisa, e trazer mais igualdade a esse mundo.

Continuo aqui trabalhando e quando chegar esse dia eu darei uma festa também, não para ostentar a minha riqueza, mas para dar início a uma revolução contra a fome e a tal da “meritocracia” abusiva.

Nenhuma pessoa merece ter mais do que a outra, todos somos iguais, mas não é assim que somos tratados. Isso não é comunismo é ter noção minha gente. O que adianta você ter muito dinheiro e ficar com medo de sair na rua por temer uma violência? A solução é andar armado? Acredito que não!

A solução é compartilhar. Dar oportunidades, educação, serviços de saúde e alimentação a população. Oferecer meios para que as pessoas cresçam e se tornem independentes.

Esbanjar dinheiro nesse momento que o Brasil vive e em qualquer outro não é liberdade é um tapa na cara da população. Deolane Bezerra preferiu, em tempos de crise, redefinir a “ostentação”, e você? O que faria com esses mesmos milhões?

*DA REDAÇÃO RH. Por Iara Fonseca

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia