Deixe ir. O amor não acontece por insistência. Dê espaço para Deus agir.

Fabíola Simões
deixe-ir-o-amor-nao-acontece-por-insistencia

Deixe ir! O amor não acontece por insistência

O amor não acontece por insistência. Às vezes você precisa soltar para ver o que acontece.

Toda vez que forçamos uma situação, saímos um pouco mais machucados.

Isso acontece quando tentamos calçar um sapato de um número menor que o nosso, ou quando insistimos num relacionamento sem vontade ou disposição da outra parte.

Clarice Lispector, no livro “A Hora da Estrela”, tem uma frase que diz:

“O vazio tem o valor e a semelhança do pleno. Um meio de obter é não procurar, um meio de ter é o de não pedir”. Acredito nisso também.

Não fazer nada também é uma ação, e pode ser a melhor solução para alcançar o que desejamos.

Soltar, deixar ir, libertar, silenciar e nos afastar também são meios de obter sem pedir ou cobrar.

Silenciar, dar espaço para as emoções se acomodarem e a saudade bater, não atropelar tudo com textão e excesso de mensagens, deixar o afastamento mostrar o que é realmente importante e soltar para ressignificar os sentimentos (nossos e da outra pessoa) são atitudes nem sempre fáceis de tomar porque estamos acostumados a agir, a atropelar tudo com proatividade, ansiedade e antecipação. Porém, precisamos aprender a recuar. A silenciar. A esperar. A simplesmente confiar e deixar que o tempo tome conta.

A gente precisa aprender a dar espaço para as coisas acontecerem.

Fazer a nossa parte e depois sossegar a mente e o coração.

Nem tudo está sob nosso controle, e interferir naquilo que não está sob nosso domínio pode atrapalhar o curso das coisas.

Solte, deixe ir, dê espaço para Deus agir.

Quando agimos com excesso de presença e de palavras, muitas vezes mascaramos o que de fato está acontecendo. Assim, de vez em quando é necessário dar alguns passos para trás para descobrir o que o outro realmente sente.

Recue e espere. Segure a ansiedade e veja se há reciprocidade.

Manter uma pessoa ao nosso lado por insistência não é digno. Deixe ir. Não insista. Se tiver que retornar para você, não foi porque você insistiu ou prendeu, e sim porque você deixou livre e desejou o melhor para a pessoa que se foi.

Não seja um mendigo afetivo.

Não se alegre com migalhinhas virtuais nem comemore likes ou visualizações como se fossem provas de amor.

Entenda que você merece um amor inteiro, disposto a se doar tanto quanto você se doa.

Para isso, não se afobe. Dê espaço para o outro desejar você.

Então lembro Chico Buarque, cantando com sentimento:

“Não se afobe, não. Que nada é pra já. O amor não tem pressa, ele pode esperar em silêncio…” e penso que é isso mesmo.

Enquanto o amor não chega, sossegue o coração e cuide de você.

Não abandone seus sonhos, seus planos, seus gostos, aquilo que faz seus olhos brilharem.

Não tenha pressa, não queira chegar na frente, atropelando tudo e impedindo o outro de agir.

O desejo surge da falta, e não da insistência.

Finalmente tenho que concordar com Guimarães Rosa, em seu livro “Grande Sertão Veredas”, quando diz:

“O que tem de ser tem muita força, tem uma força enorme”.

Se realmente existe amor, se realmente for para vocês ficarem juntos, não há tempo nem distância que separe.

Confie no tempo, confie nas linhas tortas que levam ao destino certo, confie nos rumos que o Universo arranja para as coisas acontecerem.

O que tem que ser, tem muita força.

*Foto de Ronan Kruithof no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Fabíola Simões
Nasceu no sul de Minas, onde cresceu e aprendeu a se conhecer através da escrita. Formada em Odontologia, atualmente vive em Campinas com o marido e o filho. Dentista, mãe e também blogueira, divide seu tempo entre trabalhar num Centro de Saúde, andar de skate com Bernardo, tomar vinho com Luiz, bater papo com sua mãe e, entre um café e outro, escrever no blog. Em 2015 publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos os Afetos" e se prepara para novos desafios. O que vem por aí? Descubra favoritando o blog e seguindo nas outras redes sociais.