“De que adianta meditar por uma hora e ser um babaca nas outras vinte e três?”

Iara Fonseca

Meditar é, sem dúvida, uma ótima ferramenta que nos auxilia a entrar em contato com a nossa essência, com aquilo que acreditamos ser mais valioso em nós. Alguns, quando meditam, acreditam que conseguem se conectar com uma força divina, com um Deus que habita em seus subconscientes, ou que se revela em seus sentimentos mais íntimos.

Mas para alcançar essa beneficie, é fundamental que a pessoa que venha a meditar, tenha a decência de se despir das mascaras que escondem as suas imperfeições, e que normalmente, ela usa, em ambientes sociais.

A meditação real, que realmente nos transforma, consiste em esvaziar a mente de pensamentos tóxicos, limpar a boca de palavras e certezas negativas, e impor um sentimento verdadeiro, sincero, direcionado ao universo, se colocando em posição de serviço, vibrando positivamente. Não apenas visando benefícios para si e para os que ama, mas para todos os integrantes do Universo.

Se você tem sentimentos de inveja, raiva, mágoa, preocupação, ingratidão, meditando, conseguirá algum alivio momentâneo, mas continuará agindo como um babaca em suas relações sociais.

Depois de meditar, logo que abrir os olhos, e perceber que tudo a sua volta ainda permanece igual, que todos os pensamentos que te desequilibram e adoecem, voltaram, como em um passe de mágica, ao colocar os pés na rua, a força negativa que habita dentro de você voltará a atuar.

Medite de verdade, seja de verdade, haja com autenticidade que o Universo de ajudará a vencer as suas sombras.

Ao meditar, agradeço pela graça de poder me conectar com a verdade, e por não ter que fingir ser quem eu não sou. Com a prática constante, aos poucos, comecei a sentir uma energia invadindo meu corpo, minha mente, e me tornando mais autêntica.

Ao ler a frase dessa minha amiga querida, a Nina, do insta BY NINA, “De que adianta meditar por uma hora e ser um babaca nas outras vinte e três?”, resolvi escrever sobre isso.

Sou grata pelos amigos que tenho e por todos os ensinamentos que recebo a cada novo dia, e a NINA é uma dessas luzes que me iluminam a cada nova frase que publica! Quando li, me lembrei de algumas pessoas que lutam diariamente com os seus demônios internos, mas que ao meditarem, apenas conseguem adormece-los. E achei necessário aconselhá-los sobre isso.

Quem faz Ioga, quem medita, geralmente, possui uma situação financeira, ou uma posição social, diferenciada, porque não é barato. Mas tem muitos que praticam em casa, no parque, sozinhos, e se dedicam a acessar as suas esferas mais íntimas.

Porém, muitos, praticam de forma extremamente egoísta, visando o benefício próprio, querendo o bem-estar apenas para si, e o recebem, em pequenas doses. Mas quando a meditação é um ato egoísta, a pessoa que a pratica, independente da regularidade, se todos os dias, ou apenas uma vez por semana, o que seja, não consegue se manter em estado meditativo por muito tempo.

Logo depois de terminar a prática, ou algumas horas após, ou ao primeiro sinal de desentendimento, ou ao se deparar com uma situação negativa inesperada, a pessoa se destempera, prova o seu total desequilíbrio emocional, e passa a agir como um babaca.

Não estou de maneira nenhuma afirmando que todas as pessoas que praticam ou querem praticar a meditação só devam fazer se quiserem se tornar monges ou pessoas iluminadas. Mas sim, que a atividade deve estar sempre vinculada com o exercício da reforma íntima.

Ao decidir meditar, devemos entender o que a prática significa, e nos entregar de corpo e alma, sentindo verdadeiramente o contato consigo mesmo, e com a espiritualidade, que nunca deve ser deixada em segundo plano.


Você tem a opção de meditar para se sentir bem por algumas horas, e depois voltar a se sentir mal e provocar mal estar em quem cruza o seu caminho, ou você poderá meditar com a intenção de se conectar com o que há de divino em você, se entregar completamente, e ter coragem de acessar as suas sombras, acolhe-las, e transformá-las.

Após realizar essa espécie de exorcismo, você conseguirá colher os frutos da verdadeira meditação.

Ao se colocar nessa posição de aprendiz, se despir da arrogância, do orgulho e da vaidade, e simplesmente se entregar a prática, você acaba se tornando mais gentil, amoroso, começa a sentir compaixão e a entender melhor os processos evolutivos daqueles que cruzarem o seu caminho.

LEIA MAIS: Meditar é descansar a mente para iniciar um diálogo com a alma

Não basta meditar, é preciso ser verdadeiro consigo mesmo e com a energia que tudo vê e tudo sabe, esse energia que muitos chamam de Deus. Porque ela tem o poder de transformar tudo.

Sim, é possível mudar os rumos da vida, mudar a forma de pensar, a maneira de sentir, apenas com a pratica intencionada da meditação, mas para isso, se faz necessário uma entrega verdadeira, como em tudo na vida.

Mas eu só conheço uma maneira, se alguém conhecer outra me avise, de transformar um babaca, em um ser iluminado: vontade.

Para um babaca deixar de ser babaca, não existirá meditação que faça milagre se ele não tiver VONTADE, se ele não enxergar onde está errando, porque reconhecer os próprios erros é o primeiro e principal passo para conseguir receber benefícios permanentes advindos da prática da meditação.

É preciso que o babaca, antes de tudo, se conscientize que durante a maior parte do dia, ele age como um babaca.

É preciso que ele ou ela, entendam que por mais que o ego lhes diga que eles são demais, os melhores, os “tudo de bom”, que a verdade mesmo, não mora no que se diz sobre si mesmo, mas sim, nas suas atitudes com os que o rodeiam.

Meditar sem a intenção de se livrar das impurezas que permeiam a sua personalidade, é simplesmente um ato que te trará um alivio momentâneo, se é esse o seu objetivo, boa! Todos continuarão percebendo a sua energia mascarada.

Agora, na hora que você admitir que vem sendo um babaca por anos, e que isso te prejudica e prejudica os demais, você terá conseguido subir um degrau a mais.

O problema é que esse degrau é meio perigoso, as pessoas não gostam de arriscar, porque tocar o dedo na ferida dói.

Dói, mas é como um machucado normal, se não limparmos e fizermos o curativo certo, ele infeccionará, não é mesmo?

Então entenda:

A quanto tempo essa sua ferida interna está aberta, multiplicando bactérias e infeccionada?

Quanto mais você a negligencia, mais ela cresce, e causa estrago, impregnando as suas atitudes que dominadas pelo ego estragam também as suas relações pessoais e profissionais. Estragos esses, que muitas vezes, não teve como se desculpar no final, não é mesmo? Fale a verdade!

Se você está cansado de agir como um babaca, se as suas escolhas e seus objetivos sempre te levam para um buraco e te fazem sangrar internamente, mesmo que você viva de aparências e troque de mascaras constantemente, você, no escuro do seu quarto, sente a ferida aí dentro, aberta, e crescendo.

Sim, medite sobre isso.

Vai ser importante para você se abrir hoje, e vai ser melhor ainda, ser verdadeiro sempre.

E vai meditar sim, para transformar aquilo que fere, aquilo que te limita, e se transformar em alguém mais conectado com a essência da criação que é o amor.

Só o amor tem a capacidade de transformar o que estava praticamente perdido, em algo extraordinariamente mágico. E isso pode acontecer com você.

Já vi acontecer com muitas pessoas que tiveram a coragem de dar a atenção devida a essa ferida crescente que se instalou no seu coração.

Pense sobre isso, e medite de verdade! Eu disse: de verdade!

FRASE TÍTULO: BY NINA

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!