Cuide bem da “Deusa” ou do “Deus” que habita em você

Resiliência Humana

Esta terminologia Deusa ou Deus interior é muito encontrada na literatura moderna, mas na verdade este conceito é muito antigo, ele vem da Mitologia Grega que garante que estes Deuses estão presentes na psiquê feminina e masculina de forma bem específica.

Neste artigo vou direcionar este maravilhoso conhecimento ao Universo feminino, refletindo sobre a simbologia da “Grande Deusa” nas culturas antigas, num período bem anterior ao Patriarcado. Nessa época havia um culto a Grande Mãe, representada como a Deusa Criadora, a natureza, a gestadora de todas as coisas. Com as invasões de povos Nórdicos que cultuavam um Deus Masculino, as culturas foram se transformando e a Grande Mãe acabou se dividindo em sua Magnitude em Deusas que passaram a representar qualidades muito específicas do feminino.

Cada mulher carrega em si estas Deusas que representam facetas de sua personalidade. Vou falar um pouco sobre elas e quem sabe você mulher poderá se identificar com alguma em especial, e quem sabe você homem, poderá descobrir qual a deusa que habita em sua parceira, filha, mãe ou colega de trabalho.

Atena

Com base no livro “A Deusa Interior”, temos seis principais Deusas que se caracterizam com personalidades bem próprias. As Deusas da Independência são representadas por Atená e Artemis, elas representam o feminino completo, pois possuem aspectos ligados ao masculino em suas identidades. Atená é a deusa da estratégia, da mente e da inteligência e pode ser encontrada nas executivas, administradoras, jornalistas e todas que usam sua mente afinada e planejadora em suas atividades.

Artemis possui vitalidade física, é arrojada, tem um corpo forte e adora viver na natureza, é determinada, aprecia aventuras e se dá bem nas atividades físicas, em ambientes naturais, pode se distinguir como bióloga, botânica, pesquisadora, estará lidando com animais, plantas ou em projetos de campo.

Afrodite

As Deusas do Relacionamento são Afrodite e Deméter, ambas vivem do convívio e da troca emocional. Afrodite em especial é cheia de charme, elegância, beleza e sabe atrair as pessoas, é bem vista pelos homens, pois é a deusa do Amor erótico, podemos encontrá-la nas passarelas, no mundo da moda, dos cosméticos e da arte. Deméter é a representação da Mãe, amorosa, doadora e que tem como principal objetivo cuidar dos frágeis e indefesos, representa o amor acolhedor e ao mesmo tempo apegado; ela pode ser vista cuidando de sua casa, marido, filhos, das pessoas doentes, cozinhando e abastecendo o lar de alimentos e carinho.

As duas últimas deusas são chamadas Deusas do Poder, são elas: Hera e Perséfone e caracterizam-se por serem esposas de Deuses Poderosos e por isso representarem a consorte que carrega com eles seu Poder.

Hera é a esposa de Zeus, o Pai do Olimpo, gerador de vida, pai de muitos heróis e deuses, o papel dela é manter o casamento, a família, a estrutura material que foi estabelecida, ela é a administradora de tudo e vive a sombra do marido, em função de sua notoriedade, este é o exemplo das esposas de grandes executivos, homens poderosos, políticos que estão sempre em evidência e que garantem seu sucesso com o auxílio e parceria de suas esposas.

Perséfone, chamada a deusa do Mundo Avernal, habita com Hades o mundo do inconsciente e com ele governa “as sombras”, ela representa a mulher sábia, introspectiva, intuitiva, espiritual e sensível, capaz de transitar do mundo concreto e físico, ao mundo do espírito, desvendando a alma e os desejos mais profundos das pessoas, se dá bem nas profissões que envolvam o mistério, a psicologia, educação, estudos religiosos e espirituais, a frente daqueles que sofrem e vivem a noite escura da alma, pois ela é capaz de levá-los da escuridão para a luz.

Com certeza lendo este artigo você já deve ter se identificado com algumas características de mais de uma deusa, e isto é perfeitamente correto, pois as seis deusas transitam no universo feminino, umas se apresentando mais em determinadas situações e outras em épocas específicas da vida, como por exemplo Deméter ficará mais forte quando a mulher engravidar e se tornar mãe, já Perséfone se tornará mais evidente após a maturidade, tornando a mulher mais sábia e espiritual.

Apesar de escondida e oculta, a Grande Mãe continua sempre presente em tudo através de cada mulher que vive, ama, sofre e através também de cada homem que cria para o mundo, orientado por sua energia feminina interiorizada na forma da doação, arte, amor e beleza.

FONTEElaine Pera
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS