Criança diagnosticada prematuramente com autismo e dificuldade de comunicação, hoje fala 9 idiomas

Resiliência Humana

Criança diagnosticada prematuramente com autismo e dificuldade de comunicação, hoje fala 9 idiomas

Por Luis Lizama

“Os médicos nem sabiam se meu filho poderia conversar”, diz a mãe de Rafael.

Os limites são estabelecidos por nós mesmos, é uma frase que se repete muitas vezes quando falamos de superação.

Faz sentido, especialmente com histórias como a de Rafael, um garotinho nascido com autismo e pouco prognóstico de levar uma vida normal.

Mas seus pais nunca desistiram.

Rafael é o terceiro de quatro irmãos, eles moram em Santa Catarina, Brasil, e ele não se comunicou até os 2 anos de idade.

A preocupação de seus pais os fez procurar ajuda: eles foram diagnosticados com TEA (Transtorno do Espectro do Autismo). Eles procuraram soluções, mas nenhuma funcionou, até que um de seus terapeutas recomendou que experimentassem a tecnologia.

Depois dela, a sua vida mudou, hoje ele fala 9 idiomas.


Imagens de arquivo pessoal

Juliana Lancer Mayer, sua mãe, viveu momentos dolorosos quando viu que seu filho não falava nem ouvia. Eles achavam que poderia ser um problema de audição, e foram ao neuropediatra. A imagem era diferente, seu filho tinha autismo. Eles rapidamente procuraram soluções, a maioria delas sem efeitos positivos, até experimentar a tecnologia, fornecendo um tablet.


Imagens de arquivo pessoal

“Meus outros filhos se desenvolveram rapidamente, mas Rafael precisou aprender a sentar quando ele era pequeno. Até os 2 anos de idade, ele não interagia, não olhava nos olhos e parecia surdo. Fizemos testes que mostraram que ele não tinha problemas auditivos » Juliana, mãe de Rafael, disse à BBC Brasil

Céticos no começo, eles lhe deram o tablet. A surpresa foi que, o garoto concentrou-se como nunca antes e memorizou facilmente os conteúdos. Ele assistia a vídeos em inglês e, de tempos em tempos, repetia frases e falava fluentemente, como se tivesse recebido aulas.

“Fiquei preocupada porque, de repente, ela começou a falar como se falasse a língua fluentemente, sem ter recebido aulas ou deixado o país” Juliana, mãe de Rafael, comenta à BBC Brasil

Primeiro inglês, e depois o idioma original, português. Eles consultaram para ajudar, estimular o aprendizado e facilitar a comunicação…a terapeuta, Tatiana Schmidt, e ela conta que o português foi apenas a quarta língua que Rafael aprendeu, sendo o inglês o seu favorito.


Imagens de arquivo pessoal

Rafael atualmente está aprendendo árabe, além de se comunicar em inglês, português, espanhol, russo, japonês, alemão, italiano e também através da língua de sinais e esperanto.


Imagens de arquivo pessoal

“Agora eu o deixo com dispositivos eletrônicos apenas duas horas por dia, para que ele não esteja totalmente focado nisso.” disse o pai de Rafael conta à BBC.

O autismo tem uma característica particular, a hiperconcentração. Como o nome diz, é um estado de concentração muito mais profundo que o resto. Horas podem passar enquanto, concentradas, aprendem ou realizam alguma atividade. Rafael, por exemplo, adora assistir vídeos no YouTube e música.

Embora alguns tratamentos para o autismo incluíssem o uso de medicamentos, seus pais nunca o fizeram. Eles sentiram que não contribuiriam para o seu desenvolvimento. Felizmente escolheram a alternativa certa para Rafael.

Eles destacaram que a felicidade que o filho alcançou, é algo que vai além dos idiomas que ele pode aprender, é ainda uma coisa mais importante.

*Via UPSOCL. Tradução e adaptação REDAÇÃO Resiliência Humana.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia