Cozinheira coloca os filhos para fazer tarefas domésticas e diz “Me recuso a pagar uma faxineira”.

A cozinheira, apresentadora de TV e escritora – que ganhou o The Great British Bake Off em 2015 – pretende ensinar seus filhos a cuidarem da casa para aprenderem a dar valor ao que possuem.

Mãe de 3 filhos, ela diz que eles não gostam do domingo, porque é dia de limpar a casa toda. Segundo ela, algumas tarefas são obrigatórias, e outras, eles fazem porque gostam.

filhos

‘Musa adora cozinhar’, diz ela. ‘Dawud é ótimo em comer e fica feliz lavando a louça. E, no domingo, as três crianças fazem as tarefas domésticas por três horas. Eles aspiram e tiram o pó, e isso significa mover tudo e recolocar de volta, e tirar o pó das coisas — diz ela com firmeza.

“Eles limpam os rodapés, lavam e até limpam o filtro da máquina de lavar. Os rapazes sabem passar a ferro as suas camisas, punhos e golas. Faz anos que não passo!

‘Minha garotinha sabe que sexta é dia delevar o lixo. Todos participam. Para fazer as tarefas, colocamos uma playlist de domingo — as crianças adoram música dos anos 80: Queen, Cyndi Lauper, Wham! – e isso as motiva, disse ela em entrevista ao Daily Mail.

“Não posso fingir que eles adoram limpar, mas me recuso a chamar uma faxineira — não estou disposta a pagar alguém para fazer isso — e eles têm que aprender que a casa não se limpa sozinha.”

Ao ser perguntada es ela paga as crianças, ela respondeu:

Não! — Eles não são pagos para limpar. E, claro, eles resistem às vezes e procuram desculpas para andar de bicicleta. Mas eles só ficam livres da faxina de domingo se estiverem doentes.

Se o regime doméstico de Nadiya soa rígido demais para algumas pessoas, mas para outras, ela está certíssima em ensinar os filhos a fazer esss trabalhos domésticos desde cedo.

Nadiya possui aquela mistura de firmeza e afeição a que todos os bons pais aspiram. Ela diz que seus meninos “seguiram com a educação em casa sem pestanejar”, enquanto Maryam precisou de um pouco mais de incentivo.

Perguntada se os meninos, à beira da adolescência complicada, estão mostrando algum sinal de rebelião.

‘Bem, nós touvimos ruídos em vez de frases reais’, ela ri.

Amigas? ‘Quem sabe? Eu sempre digo: “Concentre-se em sua educação”.

Eu quero que eles saibam que a educação gratuita é uma bênção. Como filha de um imigrante, não dava valor à educação.

— Mas estamos indo tão bem! ela diz. ‘Eles não estão impressionados. É tudo apenas um trabalho para eles’, ela sorri.

Você concorda com a atitude dessa mãe?

*DA REDAÇÃO RH.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia