Coragem Não É Ausência De Medo

Juan O'Keeffe

Ano de 2007. Uma mulher é atacada ao sair do carro quando estava perto de sua casa no Rio de Janeiro. Depois de sofrer vários socos e pontapés a moça é levada pelos bandidos para a favela e mesmo assim, consegue dar um jeito de escapar.

Essa moça chama-se Pricilla de Oliveira de Azevedo. Uma major da Policia Militar do Rio de Janeiro que, incrivelmente, depois voltou e prendeu os mesmos bandidos que a tinham sequestrado.

Esse feito, aliado a sua competência rendeu à Pricilla a oportunidade de comandar a primeira UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do RJ em 2008 onde ela comandou 125 policiais militares numa área de 9 mil moradores.

Muito bem sucedida, durante seus dois anos na comunidade Santa Marta do RJ, conseguiu eliminar o tráfico de drogas na comunidade.

Pricilla foi amplamente reconhecida por seu trabalho na PM, com destaque para o prêmio de Liderança e Coragem do Departamento de Estado Norte-Americano em cerimônia em que recebeu o prêmio da então primeira dama dos EUA Michelle Obama e da Secretária de Estado na época Hillary Clinton. Ainda participaram da cerimônia nada menos que duas ganhadoras do Prêmio Nobel da Paz: Leymah Gbowee e Tawakkol Karman.[1][2]

No ano de 2009 Pricilla foi eleita pela Revista Veja como uma das personalidades do ano [3].

Essa é uma incrível história de coragem das quais podemos tirar diversas lições.

Pricilla é um exemplo que não existe limite de função que uma mulher possa exercer na sociedade. Atua numa das profissões mais perigosas do país.

Ser policial não é para qualquer um. Não é qualquer homem que encara essa.

Pricilla foi capaz de crescer na carreira até virar Major e ainda comandar um batalhão de homens policiando as favelas.

Mais do que isso, foi bem sucedida. Este feito é altamente encorajador para as mulheres que desejam crescer na carreira, seja ela qual for.

Então se você é mulher veja como não existe limites para o que uma mulher pode alcançar na vida. Este é um exemplo para que em vez de você ficar desiludida achando que a sua condição de mulher é empecilho para o que você quer fazer, você vá em frente em busca dos seus sonhos pois com força e determinação é possível conseguí-los.

Mas o mais interessante é a lição de coragem que se tira dessa história.

Não bastava o trauma do sequestro, a policial teve a atitude de voltar onde foi sequestrada para capturar os bandidos. Ela mesmo confessou que esse foi o dia mais assustador da vida dela [5].

Mas o medo não parou ela. Enquanto a maior parte das pessoas provavelmente iria se esconder, ela resolveu enfrentar o seu medo e ir em frente para cumprir a sua missão como policial.

Essa é a mensagem principal que podemos levar dessa história. O medo não vai deixar de existir. Ele vai estar presente. A diferença é que a coragem faz com que você haja mesmo mediante o medo sem deixá-lo que se torne um motivo para paralisação.

Grande abraço! Juan

Referências:
[1] http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/03/eua-reconhecem-coragem-de-1a-mulher-a-comandar-uma-upp-no-rio.html
[2] http://www.rj.gov.br/web/seseg/exibeconteudo?article-id=813294
[3] http://vejario.abril.com.br/cidades/cariocas-do-ano-2009/
[4] http://vejario.abril.com.br/cidades/major-pricila-oliveira-azevedo/
[5] https://www.theguardian.com/world/2014/jan/26/voices-of-brazil-major-pricilla-de-oliveira-azevedo-police-chief

FONTEEvolução Pessoal
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Juan O'Keeffe
Juan O’Keeffe é empreendedor, bacharel e mestre em Administração de Empresas pela PUC-RS. Atuou por muitos anos no mundo corporativo em empresas Fortune 500 em funções como analista e gerente de projetos de software. Escreve sobre desenvolvimento pessoal no blog evolucaopessoal.com.br.

COMENTÁRIOS