Como e porque escrever sobre VOCÊ

Lana Bella

Imagine que você está numa sala de aula no auge de sua adolescência, o professor de Língua Portuguesa adentra e solicita uma redação com o tema “Sobre Mim” para a próxima aula. Qual a sua reação?

Hormônios à flor da pele, mil pensamentos em sua cabeça, muitos questionamentos de mundo e no que você menos tem tempo de pensar é sobre si mesmo. Mas por incrível que pareça é o que mais precisa.

De qualquer maneira, provavelmente seu sentimento é de revolta, tanto para isso quanto para qualquer outra situação. Você é apenas um ser humano passando pelo turbilhão da puberdade, todos devem enfrentar isso.

Mal sabe você que o professor acaba de te entregar um presente… E pensa: “QUE GRANDE BOBAGEM! Como assim quem sou eu? Tudo bem, eu vivo me perguntando isso sozinho, porém nunca chego a lugar algum.”.

Você nunca chega a lugar algum. Agora, só porque um professor pediu, seu cérebro vai funcionar de repente e a resposta surgirá como num passe de mágica? CLARO QUE NÃO! Então escreve qualquer coisa generalizada.

Arquiva a grande besteira que é “Quem Sou Eu” no fundo das memórias inúteis e cresce sem saber quem é. E pronto, a desgraça está feita! Provavelmente vai se prender no piloto automático do mundo e viver infeliz.

Você é um adulto e nem sabe responder sua maior qualidade e seu maior defeito naquela entrevista de emprego. MAS CALMA, seus problemas acabaram, pois nunca é tarde para se dar outra chance e começar outra vez!

Prepare o bloco de notas do Smartphone, abra o Microsoft Word do Notebook, pegue aquele caderninho esquecido e uma caneta qualquer. Faça como quiser, mas se olhe no espelho e se permita, seja você. Respira fundo!

Se você realmente não tem o costume de voltar a atenção para si dessa forma, seja livre e experimente. Deixe o coração falar e pense mais profundamente, vá além do tão abrangente “Quem é você?”.

Reflita e comece com pelo menos três acontecimentos e o que eles dizem sobre você, eu te pergunto: “Qual o seu passado? O que conquistou e quais desafios enfrentou?”Medite, mantenha a postura e respire consciente!

Faça isso por você. Não há julgamentos nem ninguém olhando. Está tudo bem se surgir algo estranho. É o seu momento. Se escute como você merece e se acolha como nunca o fizeram antes. De você para você.

Anote tudo que surgir. Não se preocupe demais. Depois virá o mais simples. Brinque com a ordem dos parágrafos. Veja como cada coisa se encaixa. Perceba a beleza que é sua história e, por consequência, de ser você!

E ao longo dessa trajetória com certeza algo te chamou e você não ouviu, achou que não valia a pena o esforço e fugiu, seguiu por outro caminho e se desenvolveu em outras áreas. AGORA é a hora de repensar.

Eu te pergunto: “Quais são seus interesses e talentos?”. Imagine como seria unir aquilo que você sabe com o que você quer. Este é um exercício de autoconhecimento, veja como você sai dele muito mais consciente de si!

Passado, presente e futuro. Tudo se encaixa, isso é óbvio e tudo começa pelo papel. Então escreva, mesmo que pareça egocêntrico, use as palavras para falar de si mesmo. Você tem o poder da sua vida, use-o.

Eu o fiz há um ano em “Quem é Lana Bella?” e não parei, também escrevi “O Teorema de Lana Bella: Amor Próprio e Crenças Limitantes” em:

*Ser Você é Se Reconectar Com a Sua Criança de Luz e Se Respeitar (1/3)

*A Busca Pela Luz Começa Quando Percebemos Que Podemos Ser Mais… (2/3)

*O Processo do Luto Emocional Como Forma de Aceitação de Si Mesmo (3/3)

Lana Bella, Autor em Resiliência Mag ♡

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Lana Bella
Apenas uma jovem adulta de alma intensa, livre, transparente e autêntica - apaixonada por si e por tudo que o mundo ainda possui a me oferecer. Nascida em São Paulo, aos 19 anos luto a cada dia para ser minha melhor versão. Encontrei na escrita uma maneira de organizar meus pensamentos, aquietar meu coração e conhecer a mim mesma. Correndo sempre atrás do sonho de ajudar o próximo a estar bem consigo mesmo em toda sua complexidade do ser e de ser humano.