Com 107 anos, mulher comemora ter sobrevivido à duas pandemias!

Resiliência Humana
com-107-anos-ela-comemora-ter-sobrevivido-a-duas-pandemias

Mulher americana de 107 anos comemora depois de se curar da Covid-19 e de mais inúmeras doenças. Ela é uma verdadeira sobrevivente!

Por Alejandro Basulto

Além disso, ela venceu a um câncer mortal aos 95 anos. Ela é uma guerreira.

A longeva Sra. Tillie Dybing é uma sobrevivente em todas as suas letras. Já que essa mulher de 107 anos de Minnesota, Estados Unidos, não apenas derrotou o COVID-19 após ser diagnosticada algumas semanas atrás, mas também, 12 anos atrás, ela superou um perigoso câncer de útero.

A idosa que mora na casa comunitária Ecumen Detroit Lakes há cinco anos, sentiu um único sintoma de COVID-19, um cansaço irritante, que a fazia comer pouco e dormir o tempo todo.

mulher
Kare 11

Sem esquecer que esta não é a primeira pandemia que Tillie teve que superar em mais de um século de vida.

Nascida em 1913, demorou apenas 5 anos, desde o dia em que veio ao mundo, para ter que enfrentar a pandemia de 1918, que atingiu duramente a fazenda de sua família em Dakota do Sul.

“Lembro que meus pais adoeceram e estavam deitados na cama. Corri para a cama para ficar com eles e meu pai disse:

“Encontre outro lugar para correr!”

sobrevivente
Kare 11

E não apenas Tillie teve que superar duas pandemias e um câncer ao longo de seus 107 anos de existência, mas também sofreu outros tipos de dor.

Assim como as perdas de entes queridos. Porque ela teve que conviver com a dor de ter visto vários de seus irmãos morrerem durante a infância, e há anos atrás, ela teve que enterrar seu marido, que morreu aos 80 anos.

É como se essa senhora mais velha fosse a representação crua da resiliência.

mulher-107-anos-sobrevive-covid-19
Kare 11

A sua capacidade de superar adversidades é invejável e certamente ela continuará a demonstrar essa resistência nos próximos anos.

Depois de ter vencido o coronavírus recentemente e ter retornado há alguns dias ao seu apartamento na casa comunitária Ecumen Detroit Lakes, onde ela é muito amada por outros residentes e autoridades, e depois de ter que passar várias semanas longe de todos, ela pode finalmente estar com a sua família e receber o carinho de todos. Palmas para ela!

Precisamos de histórias felizes! Elas renovam as nossas esperanças!

*DA REDAÇÃO RH. Com informações UPSOCL

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia