“Coisa mais linda” da Netflix é para ver, ouvir e pensar

Cristiane Mendonça

“Coisa Mais Linda”, nova série da Netflix, fala sobre a história de quatro mulheres diferentes, mas que têm um mesmo desejo: ter liberdade para serem quem são. Como pano de fundo, o Rio de Janeiro dos anos 50, bossa nova e samba.

Por Cristiane Mendonça

Uma amiga de Facebook postou um trecho da nova série da Netflix: Coisa Mais Linda. No vídeo, as personagens Adélia e Malu, interpretadas pelas atrizes Pathy Dejesus e Maria Casadevall, discutem e trazem à tona a realidade feminina de cada uma delas no ano de 1959:

De um lado uma mulher negra, mãe solteira, moradora de uma comunidade carioca; do outro, uma paulista recém-chegada ao Rio de Janeiro, filha de um produtor de café, abandonada pelo marido e com um filho para criar.

Dois planetas completamente diferentes, mas iluminados pelo mesmo sol: a vontade de se tornarem mulheres livres e independentes em uma sociedade que tinha o machismo – ainda mais forte que atualmente – como cerne de todas as relações.

No desenrolar da história juntam-se a elas, Lígia (Fernanda Vasconcellos), que tem um sonho de ser cantora, mas vive um casamento opressor, e a jornalista Thereza (Mel Lisboa), com ideias e comportamentos modernos demais para a época.

A história tem como pano de fundo a bossa nova, o samba e um Rio de Janeiro que dá saudade até em quem não viveu naqueles tempos!

A primeira temporada tem sete capítulos e ao chegar ao final dela é inevitável se perguntar em que a sociedade evoluiu ou não nos últimos 60 anos em relação à igualdade de gêneros.

Mulheres ainda precisam se desdobrar para mostrar o valor que têm, o racismo ainda existe, casamentos opressores e violentos continuam reais e as escolhas afetivas e sexuais femininas ainda são motivos de censura. Mas, além das questões sociais, Coisa Mais Linda também fala de sonhos, desejos e medos, tão comuns às mulheres de qualquer época.

Vale a pena assistir a série, principalmente, para fortalecer o debate sobre o respeito ao feminino nesses tempos em que assistimos – aterrorizados – tantas notícias de violência contra as mulheres.

O cenário da série é caprichado e as imagens têm uma paleta de cores que lembram as fotografias antigas. Os diálogos deixam um pouco a desejar, mas acredito que – caso haja uma segunda temporada – eles serão apurados.

No elenco também estão Ícaro Silva, Thayla Ayala, Leandro Lima e outros rostos conhecidos do público brasileiro.

Coisa Mais Linda é uma série da Netflix para ver, ouvir e pensar!

Assista ao trailer de Coisa Mais Linda:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Cristiane Mendonça
Jornalista, mineira e amante de uma boa prosa! Cris Mendonça escreve há mais de dez anos crônicas, contos e artigos sobre o nosso cotidiano, ao mesmo tempo tão simples e tão rico, sobre nossas relações e memórias afetivas, sobre humor e comportamento. Dicas de livros, filmes e séries também estão na pauta positiva da Cris.