Casal adota bebê com HIV que foi previamente rejeitado por 10 famílias

Resiliência Humana

Casal adotou bebê com HIV que foi previamente rejeitado por 10 famílias! E passaram a reescrever o conceito antigo de família!

Por Robertas Lisickis

O conceito e o valor da família estão ligados ao âmago de todo ser humano. Sim, às vezes você pode odiar seu irmão mais velho por ser mau ou pensar que seus pais são injustos, mas no final do dia, eles ainda o amam e você ainda o ama.

A família é um relacionamento ao longo da vida, muitas vezes o mais longo que temos ao longo da vida. A família tem um imenso impacto sobre quem nós crescemos na vida. Acima de tudo, a família é sempre aquele lugar especial onde podemos nos sentir amados e protegidos do mundo às vezes aterrorizante.

Este é o tipo de exemplo que Damian Pighin e Ariel Vijarra agora estão mostrando ao mundo.

Esta é Olivia, filha de Damian e Ariel


Créditos da imagem: Ariel Vijarra

Eles são o primeiro casal homoafetivo hooafetivoa se casar em Santa Fe, Argentina, e atualmente são pais de duas meninas adotivas, Olivia e Victoria. Ariel e Damien trabalham para uma ONG que ajuda os casais a adotarem filhos indesejados.


Créditos da imagem: Buen Día Rosario


Créditos da imagem: Ariel Vijarra

Damien e Ariel levaram Olivia para sua família quando ela tinha menos de um mês de idade.


Créditos da imagem: Ariel Vijarra

Os dois senhores esperaram cerca de 3 anos para adotar Olivia


Créditos da imagem: Ariel Vijarra

Depois de ser rejeitado por 10 famílias por ter nascido com HIV, o casal recebeu um telefonema e teve a chance de adotá-la. Eles estavam esperando cerca de três anos por essa ligação.


Créditos da imagem: Ariel Vijarra


Créditos da imagem: Ariel Vijarra

Os dois senhores não tinham absolutamente nenhuma dúvida sobre isso. Assim que eles foram capazes de segurá-la e alimentá-la sem que ela soltasse um único choro, Damien e Ariel entenderam que há uma conexão especial.

Felizmente, o tratamento de Olivia foi bem-sucedido, o que significa que ela pode levar uma vida normal agora.


Créditos da imagem: Ariel Vijarra

Olivia começou o tratamento imediatamente, mostrando resultados positivos quase imediatamente. Logo, os pais receberam boas notícias – os testes mostraram que o vírus não era mais detectável.

Mesmo não havendo cura para o HIV a partir de agora, essas ainda eram boas notícias, pois significavam que Olivia não precisaria mais sofrer os pontos negativos do vírus, nem o vírus seria capaz de se espalhar para outras pessoas.


Créditos da imagem: Ariel Vijarra

Desde então, o casal adotou uma segunda garota chamada Victoria. As duas jovens têm a mesma idade, completando 5 anos este ano.

*Via Bored Panda. Tradução e adaptação REDAÇÃO Resiliência Humana.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia