CARTA AO EGO: QUANDO A ALMA FALA, O MUNDO AO REDOR SE CALA.

Carol Daimond
carta-ao-ego-quando-a-alma-fala-o-mundo-ao-redor-se-cala

CARTA AO EGO: QUANDO A ALMA FALA, O MUNDO AO REDOR SE CALA.

Querido ego, por muito tempo eu sobrevivi através de você, sim, eu sei.

Quando descobri que era você o ciumento, invejoso, raivoso que me colocava a fazer coisas bem chatas, eu recriminei você.

Vivia a dizer: aff, la vem o ego quero controlar a situação!

Eu desfiz do seu zelo e cuidado, tentei sufocar e reprimir você, mas de nada adiantava, porque você encontrava uma frestinha na porta para voltar quando a coisa começava a ficar tranquila demais para os seus padrões.

Nessa busca por te reprimir, eu acabei criando mais máscaras, mais personagens e achando que eu estava sendo verdadeira, logo, logo a ficha caia e você aparecia reluzente me mostrando que de nada adianta querer viver sem você, afinal você está comigo há tanto tempo que já nem sei como sobreviver.

Eu não sei quando foi a primeira vez que você apareceu, mas eu me lembro que beeem lá na infância você começou a me visitar.

Você me ajudava a me defender dos monstros que eu encontrava quando precisava ir a escola e olhar para meus colegas que muitas vezes riam da minha lerdeza, (hoje eu entendo que meu sol e ascendente em peixes tornava impossível a missão de me manter alerta, eu só queria mesmo sonhar com meus pés na lua), você me protegia da dor, me dava coragem, me fazia dizer pra mim mesma que eu era melhor que todos aquelas pessoas.

Ego, eu sei que você foi chegando e se tornou um parceirão e embora você seja o oposto da minha essência, eu sei que você é um cara maneiro que quer ajudar, então eu venho te dizer que: está tudo bem.

Tá tudo certo.

Eu aprendi que podemos confiar na essência e to aprendendo que ela que deve conduzir o carro que a gente tá, sabe por que?

Ela tem coerência nas decisões, consegue ser imparcial, ela sabe como olhar pros nossos momentos com muito amor e transmutar as dores que surgem na nossa caminhada.

Ego, a essência é do c@#%&¨(, ops, ela é demais porque ela é tão clara que não precisamos ficar vestindo personagens, isso é incrível, você não acha?

E você também é demais, olha aonde você me trouxe!

Ego, eu sei que não deve ser fácil pra você deixar uma desconhecida pegar a direção do carro, eu conheço seus medos, suas ansiedades e olha, ta tudo bem que você sinta isso tudo ai, mas agora, nesse momento, eu realmente acho que podemos deixar a essência guiar nosso carro, tenho certeza ego, você vai me agradecer.

Eu não sei viver, aqui nessa existência, sem você, eu preciso de você pra muitas coisas, você não vai desaparecer porque a essência vai conduzir o caminho, ela vai dar vida aquela parte nossa que é verdadeira, autentica, sabe?

A gente não vai precisar fazer joguinho com a vida, querendo ser o que não é ou querer provar nosso valor para algo ou alguém, o que é mais legal Ego, é que a essência entende seu real valor e isso é suficiente pra nos tirar daquela dorzinha de querer encaixar em um sapato 36 quando somos número 38.

Oi Ego? Se eu tô falando que não haverá sofrimento?

Não, não, não é isso, a gente vai encontrar desafios, dissabores, alguma dor e tristeza, claro que vamos, nós precisamos experimentar tudo que escolhemos viver aqui nessa existência, precisamos passar por várias fases do joguinho e enfrentar os monstros e guerreiros das sombra, só que: a gente vai passar sem se identificar com o drama do nosso personagem nas batalhas que ele está enfrentando.

A gente entende que é apenas uma batalha e tá tudo bem, aprender com as vitórias e com as derrotas, sempre há um aprendizado, sabe?

Bom, vou me despedindo aqui na carta. O que? Se estou abandonando você?

Jamais meu amigo, você é parte minha e eu preciso de você comigo, preciso que você me faça olhar pros lados ao atravessar a rua, ou a identificar que aquele lugar escuro aonde não passa ninguém, não é muito confiável.

Mas por enquanto querido, vamos ficar com essa sobrevivência do físico, deixa a essência cuidar da nossa autenticidade para viver uma vida plena, confia em mim, vai ser melhor e a gente vai encontrar muito mais felicidades pelo caminho.

Eguinho, eu amo você!

Obrigada por todo seu zelo, agora vamos embora que a essência já está ao volante tocando buzina pra gente seguir em frente.

Vamos rumo a plenitude curtindo a felicidade ao longo do caminho, sempre atentos ao aqui e agora que nos apresenta dia a dia, ainda que haja desafios, momentos incríveis para serem vividos.

Ah! Talvez a gente demore a entender isso, podem ser anos e talvez até vidas para entender como, quando, onde, de que forma deixar o controle com a nossa Essência Divina, mas enquanto estivermos alertas, vamos tentando mudar isso, porque eu te garanto meu querido Ego, com ela dirigindo, vamos fazer grandes escolhas, vamos colaborar com a vida no mundo, vamos, na simplicidade, aprender sobre o que é grande e importante de verdade.

Pega as bagagens que eu te espero no carro!

*Foto de Christiana Rivers no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Carol Daimond
Carol Daimond, mineira de Divinópolis, bacharel em Direito e apaixonada pelas palavras entrelaçadas, mãe, mulher e terapeuta thetahealer, uma mistura de mulher que a cada dia se reinventa em busca da sua melhor entrega em partilha para o mundo. Sua jornada como escritora começou de brincadeira e tem se tornado cada dia mais a sua marca pessoal de verdade e essência.