Cansei de dar importância à opinião de pessoas irrelevantes

Luciano Cazz

A vida é uma constante matemática de tentativa e erro. E quem tem medo de errar é geralmente quem mais aponta as falhas do outro, porque é infeliz. Por isso, JAMAIS deixe que a pobreza de espírito dos outros desanime a sua alma, JAMAIS desista de qualquer objetivo por causa daquilo que os outros pensam e falam sobre você.

É muito curiosa essa disponibilidade das pessoas em darem pitacos na nossa vida sem serem consultadas. Atualmente, apontar o dedo, criticar ou acusar parece muito mais fácil do que elogiar, oferecer uma ajuda ou simplesmente quebrar um galho.

As pessoas fogem das próprias falhas usando como subterfúgios nossos pesares, como se colocar o dedo na minha ferida estancasse as deles, as quais podem até estar bem mais inflamadas do que os machucados do meu coração.

Elas criticam sua forma de correr atrás dos seus sonhos, enquanto estão sentadas no sofá da sala sem qualquer pretensão de ir além. Apontam seus erros sobre aquilo que elas mesmas têm medo de tentar. Julgam suas atitudes mas fazem muito pior às escondidas. Elas menosprezam seu relacionamento amoroso e vivem um de aparência, sem paixão, vazio.

São pessoas que não têm a mínima ideia do que é estar na sua pele. Jamais entenderão as batalhas que você já lutou e tudo que já passou para chegar até onde está agora ou seu esforço diário para manter-se vivo, em paz e são em um mundo repleto ciladas do destino e gente desequilibrada.

A bem da verdade, são pessoas que não tem moral nenhuma para julgá-lo, mas falam como se fossem reis e o acusam de viver errado quando elas, de fato, nem sabem o que significa viver.

Por trás das máscaras, essas pessoas são frustradas e sua intenção inconsciente é despejar essa frustração em cima de você. Elas negam a própria vida pacata e criticam todas as suas tentativas de ser feliz.

Falta-lhes a coragem que você tem. Coragem de correr riscos saudáveis, de deixar o coração na reta e assumir a responsabilidade sobre a felicidade. A vida é uma constante matemática de tentativa e erro. E quem tem medo de errar é geralmente quem mais aponta as falhas do outro, porque é infeliz.

Por isso, feche os ouvidos para quem acha que pode censurá-lo ou depreciar seus feitos, aos quais você tanto se dedica. Não deixe que palavras de ignorância e até de maldade toquem o seu coração. Porque quando a gente luta exaustivamente todos os dias e alguém vem nos dizer que não somos nada, que é tudo sem valor, o coração dói, a gente tem vontade de sumir, de desistir da batalha, o que é uma grande prova de que escutar às pessoas erradas pode trazer muitos prejuízos.

Compreenda que, na verdade, o grande perdedor dessa história é aquele que aponta o dedo, pois ele simplesmente desperdiça sua própria vida criticando quem não tem tempo a perder por estar envolvido em uma batalha diária por realizações que lhe trazem satisfação e felicidade.

Por isso não dê atenção à opinião de pessoas irrelevantes, a não ser que seja para entender que a crítica delas reflete a própria dor de quem vê você fazendo o que é certo. Mas escute, sim, quem lhe encoraja a ser feliz, a usar o que de melhor você tem. Escute quem superou obstáculos, quem conquistou sonhos, quem é luz na vida dos outros, porque pessoas pequenas são incapazes de entender a relevância dos seus grandes atos.

E se por acaso lhe faltar apoio e valorização, lembre-se de que, mesmo que você não possa ver, lá no céu, existe alguém que torce muito por você, admira sua força e todo seu empenho diante dos obstáculos da vida.
Por isso, JAMAIS deixe que a pobreza de espírito dos outros desanime a sua alma, JAMAIS desista de qualquer objetivo por causa daquilo que os outros pensam e falam sobre você.
E guarde essa certeza: acima das nuvens, com um lindo sorriso, Alguém que tem muito orgulho de você, conspira o tempo todo a seu favor…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
"Luciano Cazz é publicitário, ator, roteirista e autor do livro A Tempestade depois do Arco-íris."