Cães podem reconhecer uma pessoa ruim e a ciência prova isso.

Resiliência Humana

Cães podem cheirar o medo, mas eles podem farejar a verdade? Seu cão pode realmente ser mais esperto do que você imagina.

Sabemos que esses cachorrinhos são muito bons em perceber o comportamento humano. E a ciência também diz isso. Uma equipe liderada por Akiko Takaoka, da Universidade de Kyoto, no Japão, realizou um estudo que descobriu que os cães realmente sabem se a pessoa é ruim ou não.

O estudo resolveu tentar enganar os cachorrinhos em nome da ciência. Os humanos sabem há muito tempo que, se você aponta para um objeto, um cachorro corre para ele. Pesquisadores utilizaram essa informação em seu estudo.

Durante o experimento, eles apontaram para um recipiente que estava cheio de comida escondida.

Com certeza, o cachorro correu em direção ao contêiner. Então, eles apontaram para um recipiente que estava vazio. Os cachorros correram em direção a ela, mas descobriram que não tinha comida.

Na terceira vez em que os pesquisadores apontaram para um recipiente com comida, os cães se recusaram a ir ao recipiente. Eles sabiam que a pessoa que apontava não era confiável com base em sua experiência anterior.

34 cães foram utilizados no experimento, e todos os cães se recusaram a ir para o recipiente pela terceira vez. Este experimento prova que os cães podem identificar um mentiroso ou que os cães têm grandes problemas de confiança.

Em outras palavras, se você mentir para o seu cão, seu cão formará a opinião de que sua palavra não é confiável.

“Os cachorros têm uma inteligência social mais sofisticada do que pensávamos. Essa inteligência social evoluiu seletivamente em sua longa história de vida com humanos”, disse Takaoka , que também ficou surpreso ao saber que os cães eram rápidos quando “desvalorizavam a confiabilidade de um ser humano”.

John Bradshaw, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, que não esteve envolvido neste estudo, diz que os resultados indicam que os cães preferem previsibilidade. Quando os gestos são inconsistentes, eles tendem a ficar nervosos e estressados.

Os pesquisadores têm planos de repetir a experiência de trocar os cachorros por lobos porque os lobos estão intimamente relacionados com os dogs. O objetivo disso não é ser mordido por lobos, mas sim ver os “profundos efeitos da domesticação” nos cães.

***
**Tradução e adaptação REDAÇÃO RESILIÊNCIA HUMANA. Com informações de Good Is.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia