Bruno Gagliasso posta foto com pai de santo e internautas demonstram intolerância religiosa.

O post teve um alcance tão inesperado com a reação do público e a intolerância religiosa que o post revelou, gerou indignação de pessoas ilustres como o filósofo Leandro Carnal

É sempre bom lembrar que intolerância religiosa é crime!

O ator Bruno Gagliasso resolveu postar em seu Instagram uma foto com o pai de santo que cuida da espiritualidade de sua família a muitos anos, o post foi compartilhado para agradecer toda a ajuda que o ator recebeu, mas o que o ator não esperava era receber uma enxurrada de mensagens intolerantes e agressivas.

No post Bruno escreveu:

“A felicidade de bater cabeça e tomar a bênção de quem há tanto tempo cuida de mim e da minha família. Viva Pai Balbino e Mãe Fabiana de Paula”.

Entre os comentários preconceituosos pode ser percebido que a maioria são de cristãos que “dizem” seguir Jesus, mas que demonstram, com seus atos, que seguem apenas ao ego e a ignorância, pois Jesus jamais seguiu uma religião, pelo contrário, repudiava todas as formas de intolerância.

Um dos seguidores escreveu:

“Quando vc conhecer Deus vc vai ver a diferença o melhor cuidado vem de Deus”.

Outro:

“Antes de mim nenhum DEUS se formou, nem haverá algum depois de mim. Eu, eu mesmo, sou o Senhor, e além de mim não há salvador algum”. (Isaías 43:10-11).”

Um a mais:

“Oooooh Deus tenha misericórdia…”

Outro ainda:

“Pena Gagliasso quem morreu na cruz por vc foi JESUS”

Uma ainda se arriscou a comparar as ações de Pai Balbino com Jesus:

“Quem cuida verdadeiramente de vc e sua família (linda) e Deus. Será que pai Balbino e mãe Fabiana entregaria um filho pra salvar vc e sua família?”

E a gama de pessoas ditas “cristas” não pararam de expor as suas ignorancias:

“Jesus Cristo ti ama 👏👏 ele vai ti salvar🙌🙌”

Muitos vieram em defesa de Gagliasso e sua fé:

“Nunca vi um candomblecista ou umbandista ir nas postagens dos protestantes dizer que exu é o caminho e a vida, mas os pseudos cristãos que em sua mentalidade mesquinha e fértil acreditam serem os senhores portadores da verdade absoluta e que seu deus é o único!! Precisam muito estudarem a vida de seu Messias antes de se meterem na religiosidade do outro!”, escreveu uma seguidora.

Outra, decidiu escrever um ato de defesa a sua crença:

“Uma aulinha básica para os pseudos cristãos vomitando ignorância religiosa aqui, sei que vcs não gostam de ler, mas façam uma forcinha… “Lucas 10:27

Ele respondeu: ” Ame o Senhor, o teu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’”.

Vou partir do princípio da palavra “teu” em hebraico שֶׁלְּךָשלךs (chelchateu) nesta conjunção, logo, Pronome possessivo. … Os pronomes possessivos mantêm uma estreita relação com os pronomes pessoais, pois indicam aquilo que cabe ou pertence aos seres indicados pelos pronomes pessoais.

Pronomes possessivos normalmente indicam posse, como por exemplo: meu, minha, teu, tua, seu, sua, etc. Indicando para algo ou alguém.

Assim sendo, o Messias falava para um grupo judeu, tinha que indicar o que era preciso fazer sobre a questão inerente à tal resposta (vide versículo anterior), falando ao povo de fé judaica, ele impôs com tal pronome o “Amar o teu Deus”, assim como o próximo como a si mesmo; então ele indicou um “deus” para um povo que era crente ao mesmo, não condenando os demais e muito menos as crenças contrárias, pois cada uma tem “o teu deus”, o seu senhor ou senhores supremos, assim como o “deus” dos ateus é a ciência!

Seguindo, ele afirmou que amar ao próximo como a si mesmo, era tão importante quanto o amar deus, qual a razão? Simples, eu amando o meu deus e o meu próximo como a mim mesmo, jamais vou querer deturpar ou excluir o deus de outrem, pois jamais gostaria que fizesse o mesmo comigo.

Se me sinto feliz e completo seguindo o meu deus, amando e respeitando o mesmo eu tenho que obrigatoriamente, respeitar o deus do meu próximo e o respeitar por suas escolhas e forma de viver sua vida “religiosa”, ou fé!!!

Em suma, é amar o teu deus de todo teu coração e conhecimento (estudo, vivência e fé) e respeitar o diferente como ele é, pois caso contrário, não estará amando o teu e nem a ti próprio!!!

Amor e respeito andam de mãos dadas! Ele pregou para um povo indouto da própria fé que viviam pela e através das leis “mosaicas” e retrógradas, veio trazer o novo, o amor e respeito apenas!!!

Então meus caros, o teu deus não é o meu!”, finalizou a seguidora.

A @lucianadesouzamateus veio em defesa de Bruno e escreveu:

“Gente, sem intolerância. Respeitem a crença do cara, o mundo é grande, e gira em volta do que vocês querem. Estou vendo aqui um monte de comentários cheios de ódio, aí eu pergunto: por que ? Ele esta roubando ? Tá fazendo mal a alguém? Não! Só está compartilhando na rede social DELE a fé que ele tem e acredita. Vamos respeitar a opção religiosa do coleguinha? O que você acha que é ruim pra você, pode não ser pra ele . Que Oxalá/ Deus, abençoem vocês e coloquem mais amor no coração de vocês. Amém, Axé!”.

@biagatavianna fez um lembrete importante:

“Passando pra lembrar alguns aqui nos comentários que intolerância religiosa é crime ta?”, finalizou ela. E seu comentário recebeu mais de 1000 curtidas e diversos comentários.

O post teve um alcance tão inesperado com a reação do público e a intolerância religiosa que o post revelou, gerou indignação em pessoas ilustres como Leandro Carnal que resolveu se manifestar a respeito e escreveu:

“Bruno Gagliasso postou esta foto ótima. Pronto: dezenas de comentários raivosos. Devo dizer: se eu fosse o capeta, não teria criado o assassino; criaria o religioso intolerante, pois não existe ser que mais ataca a ideia de Deus do que o fundamentalista. A vaidade orgulhosa e agressiva é a mais fiel virtude de um seguidor de Satanás. Parabéns, Bruno. Abaixo o racismo religioso em todas as suas formas asquerosas”, concluiu ele.

Veja o post:

Bruno Gagliasso postou esta foto ótima. Pronto: dezenas de comentários raivosos. Devo dizer: se eu fosse o capeta, não…

Publicado por Leandro Karnal em Quinta-feira, 7 de outubro de 2021

Intolerância Religiosa é crime, mas o que mais nos preocupa é a distorção que muitos cristão fazem da verdade exposta por Jesus, e utilizam dessa distorção da verdade para beneficiar a eles mesmos e validar os preconceitos que eles cultivam dentro deles.

Esse assunto é muito importante e devemos discutir. O que você pensa sobre o preconceito entorno da escolha religiosa de Bruno?

*DA REDAÇÃO RH.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia