Autoconhecimento: a chave da mudança

Resiliência Humana

Todos nós, de forma mais ou menos intensa, ao longo de nossa vida, buscamos nos tornar pessoas melhores. Seja no âmbito pessoal, nas relações familiares e afetivas, no amadurecimento espiritual e no campo profissional. Todavia, quantos de nós já nos demos conta de que o autoconhecimento pode ser a chave que nos falta para alcançarmos a mudança que tanto almejamos?

Autoconhecimento: a chave da mudança. Se desejamos mudanças em nossas vidas, o primeiro passo deve ser a busca pelo autoconhecimento verdadeiro, pois sem ele é muito provável que vivamos investindo energia em frustrantes tentativas de mudar aquilo que não conhecemos.

Quero compartilhar com você uma experiência que vivenciei e que pode esclarecer melhor a necessidade do autoconhecimento como chave para a mudança. Há alguns anos atrás eu precisei trocar a resistência do chuveiro na casa da minha prima. Eu nunca tinha feito aquilo, pois meu pai costumava fazer, e também pelo fato de que eu não tinha interesse naquela atividade. Entretanto, naquele momento eu era o homem mais próximo com quem minha prima poderia contar. A única coisa que eu sabia era que eu deveria desligar a energia para não ser surpreendido por um choque elétrico.

Além de ler o manual de instruções da resistência nova, busquei informações na internet, pois eu não estava seguro para fazer aquilo e tinha consciência de que qualquer erro poderia queimar novamente a resistência ou até mesmo causar um acidente. Por fim, após conhecer o funcionamento daquele chuveiro e me arriscar, consegui consertar, para a alegria da minha prima, que há dias não tomava um banho quente.

Mas qual é, de fato, a relação disso com nossas vidas?

Se não temos conhecimento daquilo que somos, das razões interiores que nos levam a reagir de determinada maneira diante de algumas situações, é muito difícil pensarmos em mudança, pois não sabemos ao certo o que e como devemos mudar. Desta forma passaremos anos numa incansável luta contra nós mesmos e contra os outros, inclusive com Deus, sem que vejamos avanços significativos. Saberemos que há algo de errado com o “chuveiro”, mudaremos a chave de temperatura várias vezes, mas não conseguiremos que o chuveiro esquente, pois não atuaremos diretamente na raiz do problema.

Santa Teresa de Jesus, no livro Castelo Interior, doutora da Igreja e mestra da vida de oração nos diz que “a causa de grandes males é o fato de não nos conhecermos devidamente, é distorcermos o conhecimento próprio”¹.

Isto que santa Teresa nos aponta pode ser aplicado em nossa vida pessoal, relacionamentos, mas também em nossa vida profissional. Se desejamos crescer, seja onde for, precisamos nos conhecer, saber o que precisa de mudança e iniciar, com determinação, este processo que exige nosso empenho, perseverança.

Cada vez mais as empresas têm recorrido à ferramentas que auxiliam na descoberta de qual é a causa raiz de certo problema, como o “5 porquês”², busca, por meio de 5 perguntas, chegar, não somente à causa, mas também à uma solução que reduza a probabilidade de o problema voltar a acontecer. Tal metodologia, aplicada originalmente para problemas ligados à linha de produção, hoje é utilizada também para compreender “falhas” humanas e buscar soluções para as corrigir. Entendemos, então, com este exemplo, que a necessidade de autoconhecimento abrange todos os aspectos de nossa vida.

É necessário, portanto, nos questionar até que cheguemos não somente à causa raiz de sentimentos negativos, como a raiva contra alguém que nos contrariou, por exemplo, mas, também, a possíveis atitudes que posso ter para aprender a lidar tanto com a situação quanto com o sentimento.

Se “a causa de grandes males é o fato de não nos conhecermos devidamente”, a chave para a mudança é o autoconhecimento. Assim, se queremos que o bem se concretize em nós e naqueles que nos cercam, devemos ter coragem de nos aventurar neste caminho exigente, porém, libertador. E que oferece a possibilidade de nos tornarmos melhores a partir daquilo que somos hoje, com nossa verdade mais profunda, nossos sentimentos, nossa história de vida, nossos sonhos.

Se você deseja mudanças em sua vida, o autoconhecimento é a chave que te levará, sim, a abrir as portas de seu interior, que te mostrará tantas coisas que ainda precisam ser convertidas, mas, também, todo o potencial que você tem para se superar, para vir a ser aquilo para o que você foi criado, para cumprir sua missão pessoal.

Que tal começar hoje mesmo?

Reserve um tempo para olhar para dentro de você, para suas ações, para seus anseios mais profundos, para aquilo que ainda te incomoda, para tantas coisas que podem e precisam ser melhoradas. A oração e a meditação são meios privilegiados para o autoconhecimento, pois quem melhor que Deus para nos mostrar quem somos e nos auxiliar no processo de conversão?

Além disso, busque outros meios capazes de potencializar seu autoconhecimento, como leituras, psicoterapias e cursos sobre formação humana.

A chave para a mudança está em suas mãos. Tenha coragem! Utilize-se do autoconhecimento, mude, cresça, seja feliz!

Gostou? Então compartilhe com os seus contatos!

Edvandro Antonio Pinto
Postulante da Comunidade Pantokrator

(1) Santa Tereza de Jesus, “Castelo Interior”.
(2) Taiichi Ohno, “Toyota production system: beyond large-scale production”.

FONTEPantokrator
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS