Às vezes é preciso dar um passo para trás

Aline Felix

Já se apaixonaram alguma vez pela pessoa errada? Eu sei que muitos vão dizer que a palavra errada é relativa. Pode até ser para alguns, mas eu me refiro a se apaixonar por aquela pessoa que você está vendo claramente, que vem com uma plaquinha na testa “PERIGO”, que não vai dar certo, porque ela é casada, ela namora, ela é agressiva, é um ser humano desprezível, e por aí vai.

Se você nunca embarcou nessa canoa furada, parabéns! Mas infelizmente existem pessoas como eu, que já se envolveu com alguém que entra em uma dessas categorias. Infelizmente, todos os dias, ainda penso que arrependimento não mata, mas ele joga diariamente na sua cara o quanto você foi burra.

O ser humano, às vezes, carrega uma esperança que não deveria carregar. Deveríamos ser mais espertos, mas quando se coloca o coração na frente de algumas situações, me desculpe, mas é muito difícil ser racional. Quando a pessoa é totalmente agressiva você fica dizendo para si mesma que ela vai mudar, e então, um dia, ela te trata maravilhosamente bem e você acredita nessa mudança, mesmo que seja repentina como a água virar vinho, um piscar de olhos e a mágica aconteceu.

Mas não dura por muito tempo, ela vem e mostra ser agressiva, mas você se apega tanto naquele momento maravilhoso que teve com ele que não se importa com a agressividade. Por isso que eu digo que, quando colocamos o sentimento em primeiro lugar, ele nos faz agir irracionalmente e tomar decisões as quais não deveríamos tomar, ou seja, aceitar aquilo.

A mesma coisa quando você se envolve com um homem casado. Nem todos dizem que vão largar suas mulheres, mas mesmo assim você se apega e fica pensando que ele pode mudar de ideia, que ele pode vir a se apaixonar por você, mas me desculpe, não vai acontecer.

Homem casado que pula a cerca não procura um novo relacionamento, mas um escape. Se ele realmente quisesse outra vida, outro relacionamento ele largaria a atual.

Não estou aqui para julgar um lado ou o outro, mas deveríamos nos valorizar mais. Não fomos colocados nesse mundo para sofrer por macho escroto, ou mulheres escrotas, porque também existe. Não se engane considerando que só homens traem, ou que traem mais ou menos que as mulheres. Traição é traição, gente escrota é gente escrota e ponto final.
Infelizmente erramos na vida com algumas escolhas, e não precisamos nos julgar tanto, mas carecemos de aprender a tomar decisões certas, a dar um passo para trás, colocar a mão na cabeça e pensar nas consequências daquela decisão.

Muitas vezes considerei que aguentaria a consequência de uma decisão, e advinha, não aguentei. Ela sempre vai vir muito pior do que imaginamos suportar. Ela vai doer meses, senão anos. Vai passar, mas você vai perder muito tempo da sua vida nisso, ou seja, não vale a pena.

Tem sofrimento, que vem que não escolhemos, mas outros, somos nós que escolhemos e decidimos passar por aquilo. Não seja assim, você é incrível, merece uma vida maravilhosa.

Um passo para trás nem sempre é regresso, mas um progresso grande sobre seu crescimento e amadurecimento. Seja forte para dizer não aos sentimentos, seja forte para dizer não ao outro e diga mais sim para você, seu amor próprio. É ele que deve estar em primeiro lugar na sua vida sempre.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Aline Felix
Nascida em 1989, na cidade de São Paulo é formada em jornalismo pelas Faculdades Integradas Rio Branco. Blogueira e metida a escritora é apaixonada por prosas, crônicas e contos. Seus sentimentos e pensamentos ela expressa em seu blog “pelos olhos da cidade”. Dedicada, esforçada, exageradamente dramática e otimista, procura ver a vida de uma forma simplista. É uma antítese incessante.

COMENTÁRIOS