Às vezes é preciso buscar a luz para se afastar da escuridão.

Sil Guidorizzi

Às vezes é preciso buscar a luz para se afastar da escuridão.

Às vezes vemos rostos, sorrisos. Sentimos saudade de dividir novamente aquele espaço que foi vivido com a alma.

No fundo, bem lá no fundo, deixamos nossas histórias acalentadas dentro de um eterno que parecia ser pra sempre.

Acho que tudo é válido, tudo é uma mistura de sentimentos e emoções.

Por isso não me julgo, não me culpo, não discuto com a forma que a vida se conduziu.

Descobri que preciso me permitir, assim como também preciso desistir.

E a gente guarda qualquer palavra, qualquer gesto que tenha nos dado vida aos dias.

Dentro dessas melhores memórias a gente vai ativando o lado que ficou meio amornado, mas não ficou esquecido.

Há coisas que ainda atiçam os sentidos.

Há coisas que ainda se propagam dentro do coração.

Uma coisa mínima pode mudar nosso caminho, nosso destino.

Às vezes é preciso buscar a luz para se afastar da escuridão.

Às vezes não é a vida que está contra.

Nós é que não estamos a nosso favor.

Dentro de cada tempo, tudo que se pode fazer é esperar.

Tudo que temos que fazer é orar e vigiar.

E aguardar os planos de Deus.

Porque quando aguardamos em silêncio, Deus nos envia a luz necessária para que possamos sair do sofrimento que nos fez mergulhar em uma completa escuridão!

Orar te fará perceber a luz que Deus tenta enviar, mas que você ainda não consegue sentir!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.