Aprendi, depois de quebrar muito a cara, que devo dedicar o meu tempo apenas a quem também o dedica a mim

Iara Fonseca

Quando a amizade é verdadeira a distância geográfica pouco importa, muito menos a quanto tempo não nos vemos, porque quando temos amigos que se importam e que nós nos importamos, os reconhecemos até de longe.

A vida pode correr normalmente, mas os sentimentos continuam intactos, como se ela, a vida, nunca tivesse nos separado.

É extremamente difícil acumular amigos durante a vida, já que “ela”, nos leva para cantos opostos muitas, e muitas vezes.

Mesmo com a tecnologia que nos ajuda a encurtar as distâncias e nos dá condições de estreitar os laços através do Facetime, ou do Whatsapp, ou zapeando em aplicativos que nos possibilitam acompanhar as postagens de todos aqueles que desejarmos, ainda não é a mesma coisa, do que tomar um café juntos no meio da tarde, em dia da semana, ou poder chegar de surpresa na casa, toda bagunçada, daquela amiga que tanto amamos.

A saudade tem hora que aperta, mas é só acontecer aquela desavença em casa, ou ter um dia ruim no trabalho, ou ficar sabendo de algo extraordinário, ou mesmo só pra contar uma piada engraçada, que lá vamos nós, chamar aquela pessoa que pode estar do outro lado do mundo, mas que ainda sim, os kms e o tempo, não conseguiram convencer os nossos corações de que a distância é um empecilho, porque a nossa amizade tem o poder de romper com isso, definitivamente, e a gente tem aquela confiança absurda uma na outra.

Contamos as horas de diferença no fuso horário para não acordar o amigo de madrugada. Combinamos um café via chamada de vídeo, e quando percebemos, já estamos conversando a mais de uma hora, passamos do café para a cervejinha, e para quem prefere, um vinhozinho, e a conversa se estende ainda mais. E aproveitamos as pequenas alegrias e as grandes facilidades que a internet nos proporciona!

O fato é que é possível sentir, que mesmo com o passar do tempo, e com a distancia física, que nos impossibilita de dar aquele abraço, os amigos de verdade sempre se farão presentes, e deixarão bem claro que estão ali, do outro lado do mundo, mas sempre a postos para nos escutar e nos aconselhar.

O tempo e a distancia só fortalecem os amigos de verdade. E é tão bom poder olhar nos olhos daquela pessoa que amamos e perceber que a embatia é verdadeira, que a reciproca é real…

É tão bom perceber que os amigos nos reconhecem e nos aceitam com amor. Mesmo que tenhamos apenas um. Ele com certeza valerá por mil… colegas… .

Muitos que se dizem amigos, estão tão perto fisicamente, mas tão longe do nosso coração.

Não sentimos verdade, muitas vezes, nas suas palavras, e nem nos seus atos. Eles passam dias, semanas, ou meses sem nos procurar, mesmo a gente indo atrás, perguntando se estão bem. Eles respondem depois de alguns dias, secamente, um sonoro: SIM. E só.

Esses são aqueles “amigos” que a distancia física e o tempo contribuem para que percamos, porque nunca os tivemos.

Temos a mania, por carência ou por necessidade de autoafirmação, de tentar forçar a barra, e insistir em manter amizades que já provaram que só querem participar do “oba oba”, da diversão.

LEIA TAMBÉM: Tá na hora de você tomar uma decisão, não acha? Diga sim ou não, de uma vez por todas!

São aqueles “amigos” que você só encontrará na balada e que querem saber tudo da sua vida de uma vez só, de maneira objetiva (porque se você enrolar para contar eles perdem o foco e o interesse, mudam de assunto e vão procurar outra pessoa mais divertida no rolê), e depois de ouvir, apenas dizem: “Que legal!”, ou, “que pena!”. E já começam a falar de si mesmos ou de outra pessoa.

Esses são os chamados “amigos por tempo determinado”, eles tem um tempo determinado de vida, eles permanecem enquanto estivermos dispostos a frequentar os mesmos ambientes ou enquanto formos ao seu encontro. Se pararmos de ir nos locais que eles frequentam, somos facilmente esquecidos.

Por conta disso, confio no tempo, e nos amigos que não fazem da distância uma limitação. Que ligam, fazem chamada de vídeo para ver a sua cara e sentir se você está bem ou não, e que não mandam apenas um “emoji” no whatsapp. Aqueles que mostram que estão disponíveis, que te amam e que estão te enviando as melhores vibrações!

Ando preferindo passar o sábado a noite de conversa fiada com uma amiga de verdade via chamada de vídeo, do que sair ao encontro de “amigas”, que na verdade, não dão a mínima se eu fui ou não fui.

Ando assim meio que escolhendo as relações verdeiras porque aprendi, depois de muito tempo, que o tempo passa rápido, e que eu preciso dedicar o meu precioso tempo, a quem dedica ele a mim!

Agora tenho que ir porque me deu uma vontade de ligar para essa minha amiga! Vou lá, faça isso também, beijos!

Visite a fanpage da autora Iara Fonseca e acompanhe suas postagens!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!