Após DNA, homem descobre que é pai de apenas um dos gêmeos. “Um caso extremamente raro”, disse o médico.

O jovem é pai biológico de apenas uma das crianças, mas divide as responsabilidades financeira e a guarda com a mãe delas.

A dúvida em relação à paternidade dos garotos surgiu quando eles chegaram aos oito meses. Atualmente, os gêmeos têm um ano e quatro meses.

apos-dna-homem-descobre-que-e-pai-de-apenas-um-dos-gemeos-um-caso-extremamente-raro-disse-o-medico
A dúvida em relação à paternidade dos garotos surgiu quando eles chegaram aos oito meses. Atualmente, os gêmeos têm um ano e quatro meses. Foto: reprodução/redes Sociais

O homem, natural de Mineiros, Goiás é pai de apenas um dos gêmeos, e disse ao G1 que se surpreendeu ao receber o resultado do DNA, mas mesmo após receber o resultado surpreendente, o entregador de gás, de 22 anos, decidiu se responsabilizar pelas duas crianças.

“Fizemos o DNA porque na minha família não tem nenhum gêmeo. Eu levei um susto, porque eu nunca tinha visto isso. Mas, de todo jeito, eu falei que iria cuidar, porque eles não têm culpa. Eu cuidei deles desde pequenininho e o amor é o mesmo”, disse o jovem ao portal g1.

O acontecimento improvável, segundo a mãe dos garotos, de 19 anos, pode ter ocorrido porque ela se relacionou com dois homens no mesmo dia e acredita que, por isso, tenha engravidado dos dois.

O fenômeno é “extremamente raro”, disse o médico que fez todo o pré-natal.

O homem contou que se relacionou com a mãe das crianças por 8 meses, mas que agora não estão mais juntos, mas ele garante que nada mudou após a descoberta improvável, e que ele compartilha a guarda dos dois com a mãe. Ela cuida deles durante a semana e ele nos fins de semana.

“Eles vêm passar os fins de semana comigo. Não é fácil cuidar de dois, porque choram os dois juntos, mas agora eles estão crescendo, estão mais espertos”, contou.

Mas nem tudosão flores

O jovem entregador, vivve humildemente, mas demonstra ser um homem muito responsável e amoroso, mas não se pode dizer o mesmo do pai biológico da outra criança. Ele não se interessou quando soube e não quis assumir a paternidade do filho e pior, também não presta nenhuma ajuda financeira.

O jovem confessa que o salário de entregador de gás não é o bastante para comprar leite e roupa para os bebês. Por isso, ele conta que enfrenta dificuldades.

“Ganho pouco, mas eu faço o que posso. Eu abri uma conta na farmácia e já falei que o que precisar é para me ligar. Pago aluguel e estamos precisando de ajuda para comprar umas roupinhas para eles e também leite”, disse.

O pedido de DNA

Como a mãe sabia que tinha tido relações com os dois, mesmo as crianças sendo muito parecidas, quando fizeram 8 meses, as dúvidas sobre à paternidade começaram a ficar mais fortes. Então, os dois resolveram fazer o teste e descobriram o que jamais pensavam ser possível. Atualmente, os meninos têm um ano e quatro meses.

O exame de DNA com o entregador, deu “positivo” para apenas um dos bebês. Ela, então, refez os testes, que reafirmaram o resultado anterior, e eles não podiam acreditar que isso era possível.

“Lembrei que havia tido relação com outro homem e chamei ele para fazer o exame, que deu positivo [para o outro bebê]”, relatou.

‘EXTREMAMENTE RARO’

O médico responsável por acompanhar a gravidez da jovem, Túlio Franco, afirmou que ele e uma equipe de estudantes de medicina de uma faculdade onde ministra aulas estudam o caso até hoje.

Um dos universitários, inclusive, deve escrever um artigo científico para publicar a história rara em revistas científicas nacionais e internacionais.

“É extremamente raro. Acontece um em um milhão. Nunca imaginei que veria um caso desses na minha vida”, afirmou o médico.

*DA REDAÇÃO RH. Com informações G1.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia