Aos amigos que perdi…

Fabiana Dainese Mauch

É difícil conquistar um amigo, depende de alguns fatores, o principal é ter a afinidade estabelecida, quando ela aflora, não precisamos fazer muito mais, as coisas fluem naturalmente, a amizade germina a partir da semente da afinidade, e cresce conforme o cultivo, se regada, se alimentada, é então fortificada, cresce e perpetua-se, de tal maneira que não é mais possível regredir…


Mas algumas vezes, acontece algo inesperado no meio do caminho, e aquilo que seria uma amizade promissora, repleta de afinidade inicial, desaba, afunda na estagnação e depois desaparece, sem forças para germinar novamente, seca e morre, morre em seu formato original, pode ser que algum resquício permaneça, mas ele nunca será forte o suficiente para fazer reviver a semente que germina. E então, esse pouco que fica, pode servir de consolo, ou apenas para machucar, fazer lembrar…

Eu me lembro exatamente, de todos os amigos que perdi pela trajetória da vida, me lembro também os motivos, sei reconhecer a parte da história pela qual sou responsável, sei onde errei, sei o que dói, sei que não é mais possível voltar atrás, pessoas se magoam, se modificam e se transformam, o tempo passa e as coisas não são iguais, não da mesma maneira…


Dentre os amigos que perdi, uma amiga me lembro com carinho, ela tinha o abraço mais intenso, mais apertado, aquele abraço que cura e revigora, como faz falta este abraço, sei que não o terei mais, não da mesma maneira. Por isto, vigiai os teus atos para não se confundir!

Hoje eu sei que fez parte de um processo, da maturidade alcançada, ontem não poderia ser igual a hoje, porque ontem foi exatamente como tinha que ser…

A amizade é difícil de ser cultivada, exige tempo, dedicação e empatia. Porém, um simples ato impensado pode enfraquecê-la.

Se você sente falta de alguém, alguém que foi ou é importante para você, não espere…dê o primeiro passo, mostre que se importa, se reaproxime, por mais que não seja como antes, não importa, o que importa é fazer o possível para uma boa convivência enquanto estivermos aqui, neste plano. O tempo é tão curto e passa tão rápido…a amizade merece uma segunda chance…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Fabiana Dainese Mauch
Apesar de apaixonada por filosofia, psicologia e relações humanas, estudou e trabalha na área de exatas, encontrando na escrita uma forma de se aproximar de suas paixões. Ama pensar sobre a vida e o que podemos fazer para melhorar o mundo e a nós mesmos.