Antes eu me deixava abater, agora bato a porta e saio andando!

Iara Fonseca

Essa semana fui conselheira de uma amiga, ela chegou esbaforida dizendo “Antes eu me deixava abater, agora bato a porta e saio andando”… Pensei, bater a porta… raiva… sair andando… tristeza… e resolvi apenas escutar, ela precisava desabafar…

Sugeri que ela dissesse para mim tudo o que ela gostaria de ter dito ou que ainda pretende dizer para seu ex/atual/futuro namorado. Eu seria ele. Esse exercício é muito bom (testem), depois de despejarmos tudo que estava entalado, a gente se sente leve, e aí sim conseguimos virar a página ou ressignificar o ocorrido. Depois que terminamos de desabafar, várias conclusões nascem de forma intuitiva…

Ela começou muito irritada… “Não vou mais me abater, agora eu que vou bater a porta e sair andando e você… não venha atrás de mim!”

Dentre as tristezas que já vivi, essa, posso afirmar, está entre as mais tristes. Você foi um babaca o dia todo, mostrou o pior de você, mas seu egoísmo não te deixa ver, como você mesmo já disse várias vezes, a única opinião que importa é a sua, a única felicidade que importa é a sua, a única vida que importa é a sua.

Já me senti agredida várias vezes por você, mas essa eu realmente não esperava, nunca pensei que todo amor que te dei poderia me fazer tanto mal. Nunca pensei, nunca mesmo… As vezes senti medo, receio que você com toda sua fúria, um dia pudesse sair do controle, já que a raiva que existe dentro de você é tão grande.

Tudo te irrita, não sou eu quem te tira do sério, e disso eu tenho convicção. Não sou daquelas mulheres que procuram o motivo, porque não existe motivo. Eu sou e sempre fui uma ótima mulher para você, uma parceira de vida, confidente, cúmplice, amiga. Quando você se irrita, se irrita sozinho, por conta do seu jeito sistemático que eu tolero com respeito.

Mas tolerância é uma qualidade e para você é difícil tolerar, respeitar, ter compaixão. A sua autoestima é tão alta que beira a falta de escrúpulos. Você sabe muito bem como é se achar melhor que os outros e ter a certeza que está sempre certo, mesmo quando todos dizem que você está errado, e sabe muito bem por que, porque ninguém importa para você, a não ser você mesmo. Falei alguma mentira até aqui?

Não, apenas reproduzi frases proferidas por você em diversas ocasiões. A única mentira até agora foi o amor que você dizia sentir por mim. Esse sim foi a pior mentira que você disse e foi convincente, por anos acreditei ser verdade.

O egoísmo não cabe no amor. E você sempre foi egoísta demais para amar. (Ela, neste momento já está mais calma, muitoooo mais calma e tranquila)

A verdade é que eu amei sozinha e me entreguei pensando que teria um dia a cumplicidade que eu mereço. Queria bater no peito e dizer: Eu fiz a escolha certa. Mas hoje em dia é muito fácil descartar uma pessoa e arrumar outra em um aplicativo qualquer, não é verdade?

A verdade é que eu fui demais para você, ofereci muito e recebi pouco. Como você mesmo disse… que se foda! Problema é seu! O problema é todo seu”!

… Ela respirou fundo, sorriu e me disse: Como foi bom dizer tudo isso! E eu disse: Já esqueci tudo! Vire a página e escute o seu coração, veja se tudo o que você disse é verdade, ou se tem pontos que você exagerou por raiva, medo, tristeza ou ciúmes… O autoconhecimento nos leva a entender as nossas limitações e as limitações daqueles que amamos…

Disse mais: Você está certíssima em não se deixar abater, bater à porta, e sair andando… Mas quem sabe da próxima vez que houver uma discussão entre vocês, você consiga ter calma e não se deixar contaminar tanto por raiva, rancor, mágoa, tristeza, relacionando essas emoções e sentimentos com as atitudes dele… Ele não é capaz de despertar essas emoções em você, elas são suas, estão dentro de você e só você conseguirá entende-las e controla-las. Afinal, o outro tem suas dificuldades e tem o direito de errar, como nós também erramos constantemente e nem percebemos.

Antes de querer mudar o outro, mude a si mesma… Busque a paz de espírito e o controle emocional, tão importantes para a nossa felicidade. Uma amiga uma vez me disse ” Calma, há poderes que operam no Universo e em ti que estão além da tua experiência cotidiana; confia nas correntes mais profundas da vida e deixa-te fluir com elas.”

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!