Amor com amor se paga!

Iara Fonseca

Amor com amor se compra, e se paga na mesma moeda do bem!

Se recebemos amor de mão beijada, que beijemos a mão de quem nos afaga!

Sim, não devemos desdenhar do amor de ninguém, não devemos maltratar aquele que diz nos amar! Mas também não devemos ceder por pena ou piedade. Devemos dizer a verdade sempre!

Devemos ter responsabilidade afetiva, e retribuir com o amor que “podemos” dar! E para que isso aconteça sem que nenhuma parte se machuque a outra pessoa precisa estar ciente!

Precisamos verbalizar sim senhor, não tem essa de “para bom entendedor meia ausência basta” não, não é assim que funciona o amor!

Você já deve ter ouvido por aí que o amor é cego, pois bem, ele é sim, cego, mas as vezes não chega a ficar no breu total, mas é bem míope, outras é encoberto por uma enorme catarata.

Analise e veja aí qual é o seu problema no âmbito do amor, mas que na maioria dos casos não se enxerga muito bem, é fato.

Por isso mesmo devemos ser bem claros com aqueles que dizem nos amar! Devemos mostrar todos os nossos defeitos, deixar as cartas na mesa e dizer exatamente o que sentimos.

Se não sentimos o mesmo, se o lance que rolou foi só amizade, devemos e, temos a obrigação de falar, e jamais, em nenhum momento, muito menos por vingança, nem por infantilidade, devemos fazer joguinhos de manipulação afetiva.

A vida é um espelho amigo, então não faça com o outro o que você não gostaria que fizessem com você! A pancada volta como um bumerangue! De destino incerto, mas volta!

Lanço aqui a campanha: Digam a verdade sempre! A verdade é o melhor remédio para a dor do amor iludido!

Não iluda ninguém faz favor!

Lembre-se da máxima: “A gente colhe o que a gente planta”.

Se plantou o bem, colherá o bem, se plantou o amor, colherá o amor!

A lei to retorno é infalível, e nem citei a mais conhecida “Aqui se faz, aqui se paga” para não cair no clichê, mas… Pode ser que não pague na mesma moeda, mas em outros setores como saúde, mente, emoções, sombras internas, que te perturbarão inconscientemente e silenciosamente te tirarão o sono… Esses são os piores pesadelos em vida… E se instalam em sua própria consciência!

Amor com amor se paga meu caro! É preciso que haja reciprocidade! E não aceito balinha de troco!

Foto: Serie Velvet – Costuras de Amor”/Divulgação

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!