Alabama começa a remover linguagem racista de sua constituição!

O governo estadual do Alabama está redigindo emendas à Constituição Estadual de 1901 para remover, entre outras coisas, a linguagem discriminatória com teor racista.

As mudanças marcariam o fim dos últimos resquícios legais remanescentes do que é conhecido como leis de Jim Crow, que criaram um sistema educacional patrocinado pelo estado, separado por raça, e no qual, a Constituição permitia que as autoridades estaduais colocassem crianças à força na escola escolhida pelo estado.

Tendo falhado em passar nos referendos sobre a moção em 2004 e 2014, uma votação favorável pela terceira vez em 2020 deu conta do recado; estabeleceu o Comitê para a Recompilação da Constituição, que procederá à remoção das passagens de Jim Crow, bem como de outras, como taxas de votação, linguagem duplicada e muito mais.

“Isso envia uma mensagem sobre quem somos”, disse a deputada Merika Coleman, uma democrata de Pleasant Grove, que preside o comitê e patrocinou a emenda.

“É importante para nós deixarmos as pessoas saberem que somos um Alabama do século 21, que não somos o mesmo Alabama de 1901 que não queria que negros e brancos se casassem, que não permitiam que filhos negros e brancos fossem para a escola juntos”, explicou a deputada.

O texto mais notório da constituição é provavelmente familiar para alguns, e afirma:

“Escolas separadas serão fornecidas para crianças brancas e negras, e nenhuma criança de qualquer raça terá permissão para frequentar uma escola da outra raça”.

Outra passagem da constituição de 1901 declara que o estado poderá confiscar crianças e colocá-las em qualquer instituição, se assim, desejarem, independentemente da vontade de seus pais. Essa também deve ser removida.

Por fim, está sendo discutido a remoção sobre a ilegalidade da servidão involuntária na terra, exceto no caso de presidiários, está sendo alterada para uma passagem muito semelhante da Constituição Federal. Este artigo em particular levou homens negros a sofrer duras sentenças de prisão em trabalhos árduos.

Estamos no século 21 e alguns estados dos EUA estão modernizando e atualizando suas leis, principalmente aquelas que refletem preconceito com os negros, vide a regulemantação da cannabis, que foi criminalizada em plena época de repressão aos negros, que eram os usuários da cannabis.

E no Brasil? O que tem sido feito para mitigar os efeitos do preconceito racial em nossa sociedade?

*DA REDAÇÃO RH. Com informações AP News.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia