ABRA-SE! Por Elisa Mota

Elisa Motta

Abra-se.

O seu peito implora por espaço… Por fluidez… onde as dores e alegrias podem passar sem mais delongas. Ele deseja criar um rio imenso e tortuoso, assim como a vida, para desaguar as turbulências pelas quais você viveu.

Lá, onde as águas não têm fim, encontrarás um lindo pote reluzente e dourado. Este pequeno presente foi enviado pelo universo, uma essência única direcionada a você.

O tesouro está a sua espera. Ele aguarda tranquilamente o momento em que você estiver pronta para desfrutá-lo. Para compartilhá-lo com o mundo.

Precisará estar plena para alcançá-lo. Completa de si mesma, confiante em suas habilidades… livre.

Expressar-se é o caminho mais curto para este presente. Manifestar-se é a experiência mais próxima para alcançar tamanha riqueza.

Ele está dentro de ti minha menina. É preciso recordar-se que o possui.

Lembre-se do dia em que cantou bem alto, que sorriu enquanto abraçava um amigo, que fez da vida a sua melodia porque simplesmente desejou.

Crie lugares silenciosos dentre tantos ruídos para des-cobrir-se. E largue os véus da ilusão para tornar-se um.

Você é capaz.

Aqueles que estiveram contigo foram ganhadores. Puderam observar suas particularidades, embebedar-se de sua companhia e inspirar com tamanha imaginação.

Foram sortudos. Abençoados.

Levam um pedaço seu em suas histórias, assim como você também.

A vida é impermanente e esta é a graça.

Desapegue dos desejos, procure um colo gracioso para curar suas feridas e parta em busca de si mesma. Enlace nos dedos a vontade de entregar o seu melhor e encare esta jornada como única.

Confie que tudo será provido e nada será como antes.

Eu acredito tanto em você.

Abrace suas metades e emane o que possui por onde passar. Divida seu amor sem pensar duas vezes. Traga para perto as canções de ninar e embale seus passos com doçura.

Desejo que tudo converta-se em luz. Que cada cantinho escuro seja limpo. Que cada história seja re-escrita e cada despedida, um recomeço.

Com amor,

Elisa.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Elisa Motta
Eu escrevo desde criança, fui inspirada por meu avô Hildebrando Affonso de André, o poder das palavras.Sou uma escritora de cartas, escrevo cartas endereçadas para as pessoas que me pedem, todas elas são escritas pensando em uma pessoa especial que me enviou um pedido em particular, mas elas acabam servindo para todos nós! Quer uma carta também? Isa Motta, escritora de cartas, apaixonada por pão de queijo e brigadeiro, mãe da Olívia.