A vida é muito curta pra gente ficar de bobeira sendo infeliz.

Por Edgard Abbehusen

Um coração machucado é capaz de nos ensinar muito. Foi assim comigo. A gente tenta, se esforça, quer muito uma coisa que já não é mais nossa e acaba se ferido mais do que o necessário.

Eu não tenho vergonha das minhas tentativas. Do que eu fiz por amor, do que eu disse por amor.

O amor nunca me envergonhou, caro leitor. E ainda bem que eu aprendi nos tombos, viu?

Ainda bem que, quando eu tropecei e caí, levantei mais forte. Mais livre. E mais disposto a ir em busca da minha felicidade.

Acreditem ou não, apesar do choro e dos machucados, eu não sinto que perdi nada.

Nem terei a audácia de dizer que me perderam. Não!

O que era bom deixou de ser bom e ninguém merece ser infeliz.

Ninguém merece viver uma história por gratidão, por consideração ou por qualquer outro motivo que não seja o amor.

Algumas coisas, meus amigos, a gente precisa deixar ir. Encerrar o capítulo.

Abrir as janelas da alma e seguir adiante.

Ter a coragem de começar de novo. De escrever novas histórias e viver novas emoções.

A vida é muito curta pra gente ficar de bobeira sendo infeliz.

*Texto de Edgard Abbehusen – meu livro ACREDITE NA SUA CAPACIDADE DE SUPERAR.

Se você está se sentindo infeliz, leia esse poema da Zíbia Gasparetto:

“Se você é infeliz no amor, preste atenção no que está fazendo em sua vida. Identifique os papéis que tem assumido e reconheça que você não é nada daquilo. Descobrir como você é, do que gosta é a chave para obter felicidade. Conhecer-se é fundamental. Saiba avaliar o que lhe dá prazer. Respeite seus sentimentos. Não tenha medo de ser o que é. Se fizer isso, sentirá um calor agradável no peito, uma alegria gostosa, que tornará sua vida mais bonita e colocará mais sedução em seu sorriso. Essa beleza da alma que se reflete nos sentimentos verdadeiros atrai, conquista, seduz. É o carisma. E se você jogar fora seu “sonho de amor”, deixar acontecer naturalmente, gostar das pessoas como elas são, descobrirá de quanta beleza, dignidade, dedicação e amor elas são capazes. É só tentar.” – Zíbia Gasparetto.

*Foto de Jonathan Borba no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia