A PREGUIÇA FAZ VOCÊ ACEITAR ASSISTIR A VIDA PASSAR SENTADA EM UM SOFÁ!

Quando foi a última vez que você se sentiu feliz de verdade?

Você está doente… de preguiça!

Do conforto do nosso sofá tecemos longos discursos sobre lugares que vimos pela tela do celular.

Odiamos pessoas que nem sequer uma vez vimos.

Idolatramos gente da qual não sabemos nada.

Criamos teorias com temas dos quais lemos opiniões dos outros que leram de outros ainda…

Temos preguiça de viver!

Queremos comer bem, mas temos preguiça de levantar do sofá pra preparar ou até mesmo nos vestir para ir onde possamos encontrar pronto.

Pedimos fast food para comer em frente ao celular olhando os pratos dos outros.

Não gostamos de sentar à mesa e compartilhar com nossas famílias, amigos.

Enquanto reclamamos de solidão em longos textões on line…

Queremos paquerar (como falávamos pouco tempo atrás) em minutos, decifrando curtidas e emojis, e receber o “delivery do amor” para, em seguida, questionar a falta de conexão entre as pessoas e a escassez de profundidade das relações.

Preferimos fotografar e filmar as flores, a praia, o cachorro do que contemplar.

E quando desligamos a câmera ficamos entediados e vamos embora!

Reclamamos dos nossos empregos, mas temos preguiça de fazer um curso on line ou assistir uma palestra gratuita que pode nos acrescentar informações e abrir caminhos para novas oportunidades.

Culpamos nossos pais, chefes, colegas de trabalho, vizinhos…

Todo mundo é tóxico por não apresentar à você uma pílula que resolva todos os seus problemas, enquanto você toma refrigerante e come bobagem falando mal da nova musa fitness.

E se te dessem a tal pílula você não iria buscar por preguiça!

É muito mais fácil culpa-los do que admitir que, por mais que possam ser péssimas pessoas, o único responsável pela merda que pode estar sua vida é você!

Sim, você!

Responsável. Não culpado.

Assim como pode ser responsável por uma vida mais feliz, completa, plena.

Mas você não gosta deste papel.

Sabe por quê?

Por preguiça!

Não quer sair da zona de conforto!

Quer continuar culpando o ex, o Estado, os políticos…

Assim dói menos e você não precisa fazer nada!

Além, é claro, de reclamar e fingir felicidade nas redes sociais.

Você tem preguiça de viver, de experienciar.

Para falar sobre viagens você precisa pegar o avião e ir até lá!

Para falar sobre injustiça, dor, você precisa viver, ir onde a sua mente sequer cogitou estar e ver coisas que nem em pesadelos você deveria ver.

Para poder julgar alguém você precisaria analisar bem mais que uma foto ou uma ação isolada.

Para explicar relacionamentos, felicidade, você precisa viver, criar seus conceitos, ser feliz.

Para falar sobre espiritualidade você precisa experienciar, passar pelas catarses, testar, conhecer, viver.

E isso não se aprende na tela do celular.

“O mapa não é o território”.

Reflita sobre as seguintes perguntas:

Quando foi a última vez que você se sentiu feliz de verdade?

Quando foi a última vez que teve o prazer de fazer algo que goste?

E quando tomou uma decisão séria sobre sua vida e dedicou tempo à concretizar?

Quando esteve em estado de contemplação?

Como você quer estar daqui a 10 anos?

O que você está fazendo hoje para chegar assim lá?

Neste momento, enquanto lê este texto, você está tento a oportunidade de mudar o futuro.

Você o está construindo neste momento.

Anote seus pensamentos e conclusões, reflita sobre eles, analise a vida que tem hoje.

Em seguida, responsabilize-se, levante do sofá e comece agora mesmo a construir uma vida mais feliz e próspera.

Porque é esta a vida que você merece ter!

Você merece ser feliz!

*Foto de Dmitriy Frantsev no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Toda mulher merece a chance de recomeçar e ser feliz! ? Autora dos livros: "O diário da Ana"; "Do fundo do poço ao topo da montanha"