A gente se torna estranho com o autoconhecimento… Na visão dos outros!

Iara Fonseca
a-gente-se-torna-estranho-com-o-autoconhecimento-na-visao-dos-outros

O autoconhecimento te liberta, mas te torna estranho na visão dos outros!

Na visão dos outros, a gente “pira” durante o processo de autoconhecimento, porque com as descobertas que fazemos sobre nós mesmos, e sobre a vida, passamos a agir de um jeito estranho!

Quem nos conheceu antes, acha realmente que nós estamos fazendo tipo, ou que queremos passar uma imagem de “pessoa equilibrada”, que estamos fingindo ser quem não somos. E é tão engraçado porque é justamente o contrário!

Mal sabem eles que, naquele tempo, quando tentávamos agradar todo mundo, quando nos esforçávamos para ser “normal”, quando nos sentíamos perdidos, nós nem sabíamos ao certo, quem a gente era de verdade.

Hoje, será preciso tirar novas medidas, a mente mudou o corpo, e o nosso corpo atende apenas a um chamado: o do coração!

Acordamos respirando gratidão! Celebrando a vida e a nova oportunidade que temos de fazer melhor do que fizemos ontem.

Passamos a reconhecer onde nós nos equivocamos com mais rapidez, e enxergamos tudo aquilo que apontam como sendo nossos defeitos, como características que podem ser transformadas, se acolhidas, e amadas!

Demonstramos aceitação com as características sombrias da nossa personalidade e com os processos evolutivos e necessidades dos outros.

Compreendemos que podemos nos curar de inúmeras doenças emocionais através do perdão!

Oramos e vigiamos constantemente, pois conseguimos sentir os efeitos milagrosos da oração.

Respeitamos as diferentes crenças religiosas!

No dia a dia, vamos trabalhando o amor consciente, gerenciando as emoções doentes, modificando antigos hábitos inconsequentes… E ao nos mostrar assim, tão estranhamente diferentes, somos vistos aos olhos de muitos, como loucos, ou ingratos!

Seremos considerados loucos por quem não consegue compreender a beleza da transformação que aconteceu dentro de nós!

Ingratos por quem esperava que nós seríamos eternamente iguais a eles, ou que tivéssemos nos entregado à busca desenfreada pelo sucesso e reconhecimento pessoal da nossa geração!

Mas ao buscarmos a luz que existe dentro de nós, com o auxílio da espiritualidade, percorremos caminhos difíceis pelos vales do autorreconhecimento e da autorresponsabilidade, caminhos esses que poucos possuem a coragem de desbravar! E essa coragem imensa causa inveja em muitos.

As rotas por onde escolhemos andar são ainda mais desafiadoras e passamos pelo julgo daqueles que acreditam piamente que nós piramos!

Mas não, ninguém pira durante o processo de autoconhecimento, o que acontece é uma abertura para o ser, e um desapego da necessidade de ter, nos livramos daquela obsessão absurda por nós mesmos, e nos enxergamos conectados ao todo.

Passamos a ser exatamente o que somos, e paramos de querer ser o que não somos.

E nos libertamos das amarras mentais que nos faziam agir como todo mundo! Por isso, aos olhos dos outros, parecemos estranhos.

E o mais estranho é a forma como todos passam a se incomodar com as mudanças que estabelecemos em nossas vidas a partir do autoconhecimento.

A nossa autenticidade incomoda aqueles que não querem se mostrar como são, simplesmente porque ainda nem sabem quem são.

Descobrir quem somos verdadeiramente é um grande passo para que possamos nos sentir felizes com a nossa própria realidade.

Quem julga a nossa verdade, no fundo sente um forte desejo de que nós continuemos seguindo a verdade dela. Mas nós só podemos ser felizes quando enxergamos a vida com os nossos próprios óculos.

Julgar quem, aos seus olhos, está agindo de uma forma diferente, pois deixou de tentar te agradar, de tentar ser aquilo que não é, para ser o que realmente é, é uma profunda prova de desamor.

É melhor ser estranho do que viver uma vida de mentira baseada nas verdades dos outros.

Ame a particularidade de cada um e permita que todos sejam quem são!

Essa é a forma mais linda de amar um outro ser humano!

*Foto de Chad Madden no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!