A gente complica demais as coisas… O mínimo que a tempestade que você enfrenta pode te trazer, é experiência.

Gabi Barboza

Ver só o lado ruim de tudo, mostra o quanto a gente complica as situações. A maioria dos nossos problemas, somos nós quem criamos. Sabendo disso, podemos saber exatamente o que fazer para nos livrar dessas coisas, basta parar de complicar tanto. Por mais pesadas que elas sejam, a maioria das situações, têm o lado bom.

Por exemplo, se você perder um emprego. Você pode pensar que perdeu o salário, os benefícios, a mesa que gostava de trabalhar. Assim, vai desencadear vários pensamentos ruins e acabar se culpando.

Infelizmente, temos a mania ruim de puxar a culpa pra nós. Nos penalizar, nos martirizar. Pensamentos ruins assim, nos fazem mal. E dessa forma, a gente complica todo cenário.

Podemos ver o lado bom de uma situação como essa assim: enxergar um mercado com novas oportunidades. Onde você pode escolher a qual se candidatar. A experiência que ganhou nesse emprego, te fez crescer.

Dependendo do tempo de casa, terá direito ao seguro desemprego. Pode administrar melhor o tempo pra encontrar com calma o “emprego certo” e não “um emprego”. Dessa forma, a gente atrai boas energias e vai vendo o lado bom.

Se você só vê o lado ruim, acaba ficando mal, sabe?! E vai “ruminando” aquilo, pensando no quanto queria que fosse diferente. No que podia ter feito e no que não devia ter feito. E isso vai nos deixando pra baixo.

Cada vez que a gente complica as coisas, nos permitimos ir pro chão. As situações têm o lado bom e o ruim – exceto, como mencionei, a morte pra quem fica.

O mínimo que a tempestade que você enfrenta pode te trazer, é experiência.

Bagagem de vida, que ninguém pode nos tirar. Descobrimos a força que temos, pelas dificuldades que enfrentamos.

Sei que é uma tarefa árdua, em meio a uma tempestade, lembrar que existe o sol. Mas quando a gente não se lembra, e complica as coisas, só enxergamos vento e chuva. Quando aprendemos a ver o lado bom, fazemos a tempestade recuar e trazemos a luz de volta.

Enfrentar as dificuldades te deixará mais forte e resiliente.

Por mais difíceis que sejam, elas vêm para nos fazer pessoas melhores. Se a gente não complica tudo, apesar de sofrer com a tempestade, a vence. De forma leve e positiva.

Sei que à primeira vista, algo ruim é “só” algo ruim e pronto. Mas se você conseguir controlar as suas emoções e tentar enxergar o lado bom, vai conseguir. Vale chorar, sofrer, se sentir mal. Só não vale se martirizar, se culpar.

Nunca se esqueça: as piores experiências nos trazem maturidade. Nos revelam a nossa força. Quando a gente complica a situação, tudo fica mais difícil. Ver toda a dificuldade com bons olhos, tornará a tempestade mais leve.

Meu filho passou dois meses e quatro dias na UTI Neonatal. Teve Disfunção Respiratória ao nascer. E aos oito dias de vida, teve Interoculite (infecção no intestino que leva a vida de muitos bebês). Foi uma tempestade que nunca imaginei passar.

Os dias no hospital pareciam não passar. Cheguei a ponto de não aguentar mais o cheio de sala dali. Poderia ver o lado ruim de tudo e complicar as coisas. Mas percebi que estava aprendendo com as enfermeiras, diariamente, a melhor forma de cuidar dele. E agradeci a Deus por isso.

Quando ele ganhou alta, estava segura pra cuidar dele em casa. Sem ajuda de ninguém, além do meu marido quando ele chegava do trabalho. Isso não me torna melhor que ninguém. Só me fez enfrentar tudo com os melhores olhos.

FOTO: REPRODUÇÃO REVISTA TPM

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Gabi Barboza
É graduanda em Psicologia, tem 32 anos. Como o que faz o mundo dela girar, são as pessoas, trabalha com Recursos Humanos. É mineira, bem casada com um Gaúcho lindo. Mora em Porto Alegre desde 2012. Está sempre lendo e ama escrever. Se sente rica, por ter vários livros em uma estante que é o seu tesouro. Ama se engajar em causas sociais, crê que a única coisa que levamos desse mundo, é o que plantamos. E que as boas obras, são fundamentais.