À beira do abismo: é tudo o que eu consigo dizer sobre este momento em que a dor se transformou em loucura

Karen Padilha

À beira do abismo: é tudo o que eu consigo dizer sobre este momento em que a dor se transformou em loucura. Por algum tempo tenho deixado de escrever e ao mesmo tempo de viver e colocar em prática tudo o que já expressei em palavras. Venho vivendo em um mundo sombrio aonde minhas vontades e minhas crenças têm se apagado e tudo o que prevalece é feito de incertezas, rejeições, lembranças sobre o que já se passou, mas que ainda é presente.

Tenho deixado minha própria existência e o meu ”bem estar” de lado, a escuridão tomou conta de mim em um momento em que pensei ter superado e aprendido a conviver com as feridas que outras pessoas me deixaram, mesmo sem compreender de verdade.

Nesse tempo todo, que me parece uma vida inteira e que por muitas vezes tenho lutado por ainda estar aqui, percebi que ao mesmo tempo em que conquistei a confiança de que tudo acontece por uma razão, pouco tempo depois tudo em que acreditava e pensei que fosse real, simplesmente desmoronou lentamente e cruelmente bem pertinho dos meus olhos.

Todo conhecimento, experiência e certezas foram exterminadas de minha vida e do meu ser, como se nunca tiveram existido.

O motivo em que acreditava existir, de uma hora pra outra, não existia mais.

Em meio a tudo isso, meus questionamentos não passaram a ser menores e sim muito maiores do que um dia pude imaginar. Como e por qual razão tudo aquilo que transformei em minhas maiores forças para sobreviver, esta se desfazendo diante ao meu ser?

Tempos de trevas, escuridão, labirintos sem saídas, perguntas sem respostas, porque?, porque?… Esse têm sido meu lema.

Atropelada por intermináveis interrogações e infinitas razões que minha mente criou para que essa luta contra eu mesma se tornasse cada vez pior e invencível .

À beira do abismo é tudo o que eu consigo dizer sobre este momento em que a dor se transformou em loucura e aquele outro momento em que não sou capaz de diferenciar um do outro.

Vivencio diariamente tanta dor que me faz arrepiar todos os sentidos e tudo o que quero é não sentir mais isso, muitas vezes peço à Deus que acabe com isso, imploro para que minha existência seja interrompida.

O não conseguir encontrar razões para continuar existindo é um suicídio, mesmo que essas razões ainda existam em um lugar muito escondido da mente e do coração e saibamos que esse momento e sentimento de não ser mais capaz de existir vá passar, a dor é muito maior e extermina tudo o que possa existir de esperança e perseverança .

Mesmo em frente ao caos total, existe uma voz silenciosa que diz ” calma”, ” continue em frente”, ”vai passar”, esse sussurro que a alma dá por muitas vezes é o que me salva da completa insanidade e descrença .

Ainda assim não tem sido fácil encontrar uma luz em meio ao caos, uma razão que seja maior que toda a dor existencial e emocional, uma única razão que me faça dizer, ” ainda vale a pena” e mesmo que eu seja capaz de encontrar essa razão, essa luta nunca acaba.

Tento me convencer de que isso que sinto é o resultado de pensar ,questionar e me importar demais, que não existem de fato motivos para tanta dor e sofrimento, tento manter a consciência de que mesmo que me pareça que este mundo seja muito pequeno, ainda existem mais 7, 6 bilhões de pessoas e muitas vivem constantemente, cara – a – cara, com os mais inimagináveis problemas maiores do que isso que eu sinto e não é justo continuar me sentindo assim.

Não é justo permitir que tudo aquilo que construí para ser uma pessoa melhor a cada dia vá embora.

Não, não é justo , e eu serei mais forte do que tudo isso, não permitirei que minha essência me seja arrancada pela falta de humanidade e empatia dos outros.

”Ninguém se ilumina imaginando figuras de luz, mas se conscientizando da escuridão”.

Carl Jung

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Karen Padilha
Sou Karen Padilha natural de Cotia-sp , formada em Introdução a Filosofia ( University of Edinburg – Londres), Introdução a Psicologia ( University of Toronto), Origens da vida no contexto cósmico (USP) e Inglês ( Mayfair School of English- Londres). Áreas como filosofia, psicologia e astronomia são fontes de inspiração para meus projetos. Recentemente acabo de publicar meu primeiro livro , ‘’ O que fizeram de mim? Reflexões sobre traumas e transformações” , pela editora novo século , na categoria de Talentos Da literatura Brasileira. Escrevo para o site ‘’ O Segredo’’, ‘’Kacosmic.com’’, ‘'Entrelinhas literárias’’ e ‘’ Academia do Aprendiz’’. Minha Página no facebook chama ‘’ YOUNIVERSE’’ , meu facebook pessoal ‘’ Karen Padilha’’ e meu instagram ‘’Karenppadilha’'.