5 chantagens emocionais que roubam a sua saúde

Resiliência Humana

A seguir contamos quais são as cinco chantagens emocionais que podem roubar sua saúde e como pode superá-las com sucesso.

Existem muitas formas de prejudicar ao outro para obter o que se deseja. Em outras palavras, a chantagem é uma ação que compromete ao outro para nos oferecer satisfação. Por isso, muitas vezes as pessoas não duvidam de usar diversas chantagens emocionais para conseguir o que querem, a todo custo. Quando esta tendência se acentua, se atropela ao outro.

Vale destacar que as chantagens emocionais podem vir de quem for, família, conjugues, filhos, companheiros de trabalho, amigos, etc. Porém, costuma-se apresentar com maior frequência nos entornos nos quais existe certa competência, ou seja, no ambiente de trabalho. A seguir, te apresentamos uma lista das chantagens emocionais que podem se apresentar em sua vida e que tiram saúde e bem-estar.

As 5 chantagens emocionais

1. A culpa

Esta é uma das chantagens emocionais mais comuns no dia a dia. O manipulador se faz de vítima para gerar sentimento de culpa nos outros. Parece um trava-línguas, mas é assim. É muito comum que o chantagista se comporte como se castigasse a si mesmo, sentindo inclusive sofrimento e dor, de forma que as pessoas ao seu redor sentem lástima por ele e cedem aos seus desejos.

Esta situação pode acontecer no trabalho, na família e comumente no relacionamento. O sentimento de culpa gera preocupação e ansiedade e nos rouba a saúde, com o qual mina nossas defesas.

2. O gaslighting

Outra das chantagens emocionais mais comuns provém do mundo cinematográfico. Se trata daquela chantagem na qual uma pessoa faz outra crer que está louca e que deveria procurar um psicólogo, desta forma, a faz se sentir fraca e cheia de dúvidas. Este é o cenário perfeito para poder agir como deseja e tirar proveito.

O perigo deste tipo de manipulação é que é muito difícil de perceber, e mais, tendo em conta que quem a faz é uma pessoa muito próxima. Na maioria dos casos, é feita pelos parceiros. Pode ser, inclusive, que o faça sem ser consciente, ou de forma premeditada.

O gaslighting consiste em nos fazerem duvidar de nossa percepção da realidade. Nos faz duvidar. Frases como: “não fui eu, deve ter sido você mesma quem fez”, “jamais mencionei tal coisa”. É uma forma de desmerecer nosso juízo, ao ponto em que nós mesmos duvidamos. Isso nos desorienta, frustra e afeta a nossa saúde mental.

3. O “elefante no quarto” ou “cobrir o sol com um dedo”

Esta é uma expressão figurada que se usa comumente para se referir a assuntos que são óbvios, que representam problemas reais, mas que são evadidos como se não existissem. Se diz que é um “elefante no quarto” ou “cobrir o sol com um dedo”, porque ambas as coisas são impossíveis. Não se pode ignorar ao elefante e em cobrir ao sol.

Ao se negar enfrentar um problema, os envolvidos sofrem uma grande tensão e quanto mais tempo passa, maior será a tensão. Por isso, se você considera que deve falar de alguma situação, faça-o. Não deixe para depois, e não deixe que o manipulador evada, coloque fim à situação.

4. A superproteção

Esta é uma situação muito comum nas relações amorosas, da mesma forma acontece em relações de pais com filhos. Neste tipo de chantagem uma das pessoas passa a ser o protetor da outra pessoa. Em certo ponto, isso é natural, mas quando essa superproteção chega a ser uma situação que nos afeta e nos torna infelizes.

Este tipo de chantagem é mais difícil de perceber no começo, já que se baseia em supostas boas intenções, na que além disso se soma uma relação tóxica e dependente emocional, mas chega a um ponto em que a vítima já não possui controle sobre suas decisões e nem sobre a sua vida, chegando a ser controladas completamente pela outra pessoa.

5. “O necessitado”

Uma situação muito comum é ver pessoas usando seus problemas e suas necessidades para dar pena aos outros, mostrando como forma normal suas necessidades básicas, fazendo com que o resto se sinta mal e tente ajudá-lo a resolver seus problemas.

Esta é uma forma muito sutil de controlar a outros. E o delicado é que o manipulador pode se sentir uma vítima de verdade, e não sairá de sua situação porque essa é sua forma de conseguir atenção e cuidado. Sempre encontrará como continuar sendo o “pobrezinho”.

O problema básico das chantagens sutis, é que o chantagista faz situações normais parecerem necessidades básicas, obtendo das outras pessoas a solução para os seus problemas e necessidades. Constitui um tipo de violência que não deve ser tolerada, sob nenhuma circunstância.

Como você pôde comprovar, as chantagens emocionais podem se apresentar com diferentes rostos em muitas situações. Está em nossas mãos saber identificá-los e evitar cair neles para que não prejudiquem nosso bem-estar. Lembre-se que, nossa saúde é a primeira coisa pela qual devemos velar.

FONTEMelhor com Saúde
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS