3 lições que aprendi com 3 anos em Experiências de Autoconhecimento

Lana Bella

Você não está feliz com sua vida e rotina?

Sente suas energias sugadas pelo piloto automático? Está sempre tentando agradar a todos, menos a si mesmo, a si mesma? Pensa que jamais será quem deseja ser? Muito menos que conquistará a vida que tanto sonha?

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Caso você tenha respondido “sim” a qualquer uma dessas perguntas, eu gostaria de te convidar – a partir de hoje – a olhar mais para dentro e menos para fora. Apesar de toda correria do dia a dia, desligar o Wi-Fi por alguns minutos, parar de rolar feed e dar likes na vida alheia e começar a guiar a própria vida.

Vamos juntos religar nosso poder de transformação e realização?! Aquele que, desde que éramos apenas crianças, foi nos sendo descarregado. Até ir parar em algum lugar desconhecido. Perdido numa nuvem negra. Carregada de sonhos não alcançados.

Deixa chover, molhar, regar, nutrir, florir! Permita-se RECOMEÇAR…

“A inspiração que você procura já está dentro de você. Fique em silêncio e escute”. (Rumi)

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Leve essa frase como um mantra, pois não é utopia. E para te provar isso, vou te contar uma história. A minha história. Prazer, Lana Bella, 19 anos de vida, sendo os três últimos e consecutivos de renascida pelo autoconhecimento.

Toda criança passa por seus próprios traumas e problemas…

Isabela (2012)

Aos 12 anos, o último da infância, eu já tinha minhas questões. E talvez você se identifique com algumas delas. Pais separados, Poucos (ou zero) amigos, Prima e colegas mais “bonitos/ricos”, Paixão não correspondida. Com tantos P de “problema” eu fui encontrar o S de “solução” em Sites de Jogos.

Em um desses dias comuns, jogando online, um rapaz me coagiu a aceitar um bate-papo mais íntimo pela webcam. Encontrei, navegando pela internet, uma forma de me sentir não bem, mas melhor comigo mesma. E foi aí que as sombras de uma garota carente, solitária, insegura, rejeitada passaram a me controlar.

Daquele momento em diante, a minha menina cresceu com medo de ficar sozinha e acreditando que seu papel era ser a mulher da vida de alguém. Afinal, seu valor era definido pelas relações com os homens. Pulava de namoro em namoro, enquanto continuava conversando online com outras pessoas, nunca feliz e satisfeita.

Até que resolvi mudar…

Já podemos observar, até aqui, três pontos importantes:

  1. Por conta de um ou mais medos, assim como toda criança que precisa de amor, em algum momento a minha luz foi ofuscada (quase apagada);
  2. Algumas crenças se instalaram em minha mente e me limitaram a ser muito menos do que quem eu nasci para, e realmente queria/deveria, SER;
  3. Na busca insaciável por preencher meus vazios e encontrar a felicidade, esqueci de mim mesma e depositei todas as minhas energias no outro.

Continuando… Aos 16 anos, conheci o Acampamento Prove.

Isabela (2017)

Um programa de autoconhecimento e empoderamento para jovens. Só participei nos três anos seguintes, devido a uma infecção urinária na semana logo antes do primeiro. Acredito que tudo acontece como e quando deve, com o Prove não foi diferente…

A partir de vivências como essa, por exemplo: palestras TEDx; workshops sobre a ciência da felicidade e outros; programas voltados também para um público mais velho; encontros promovendo reflexões acerca da educação; etc. pude saber quem eu queria ser, o que me limitava e como me superar para “chegar lá”.

Desde então: 1) com autoconhecimento, curei meu medo da solidão, do abandono, de ficar sozinha; 2) com autoestima, livrei-me da crença de que era apenas “a namorada de alguém”; e 3) com autocuidado, preenchi meus vazios e me vi feliz em minha própria companhia.

Portanto, as três lições que tirei de toda essa história são:

  1. Se conheça, desde as raízes até quem você é hoje, para descobrir e saber exatamente quem você deseja e escolhe SER a partir de agora para amanhã;
  2. Acredite em você, independente de todas as mentiras que vem se contando desde a infância. Aproveite, a cada dia, a oportunidade de fazer diferente;
  3. Cuide de você em 1º lugar, a felicidade só pode ser construída de dentro para fora, complete-se antes e apenas depois transborde alegria ao próximo.
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Tomar consciência de si mesmo, de si mesma nos devolve o poder de TRANSFORMAÇÃO e REALIZAÇÃO que um dia nos foi tirado…

Vamos juntos?! {♡}

*Todas as imagens ilustrativas desse artigo foram retiradas do Depositphotos.

Lana Bella, Autor em Resiliência Mag

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Lana Bella
Apenas uma jovem adulta de alma intensa, livre, transparente e autêntica - apaixonada por si e por tudo que o mundo ainda possui a me oferecer. Nascida em São Paulo, aos 20 anos luto a cada dia para ser minha melhor versão. Encontrei na escrita uma maneira de organizar meus pensamentos, aquietar meu coração e conhecer a mim mesma. Correndo sempre atrás do sonho de ajudar o próximo a estar bem consigo mesmo em toda sua complexidade do ser e de ser humano.