Auto-hipnose para a vida cotidiana: aprenda a programar seu subconsciente

Resiliência Humana

A auto-hipnose põe diante de nós uma ferramenta psicológica muito útil para favorecer mudanças de comportamento. Ela pode nos ajudar a controlar o fluxo de pensamentos negativos, a gerar um estado de humor melhor, e inclusive a nos esforçarmos para alcançar determinados objetivos. Estamos diante de uma estratégia que vale a pena conhecer e usar no dia a dia.

Quando falamos de hipnose é comum que no mesmo instante surja uma mistura de sentimentos entre o fascínio e o ceticismo. Temos à nossa disposição uma infinidade de livros e trabalhos que continuam se aprofundando em sua utilidade, e também nas limitações desta técnica terapêutica. Assim, à pergunta de se a hipnose realmente funciona cabe responder que, como em qualquer tipo de terapia, há pessoas nas quais não causa mudança e pacientes que experimentam, sem dúvidas, um grande benefício.

“A mente consciente pode ser comparada com uma fonte jorrando em direção ao sol e caindo novamente na grande piscina subterrânea do subconsciente em que se apoia.”
– Sigmund Freud –

Se estamos interessados no funcionamento da mente humana e em seus mistérios, a hipnose vai nos fascinar. Atualmente ela é especialmente eficaz no tratamento dos vícios, sendo, sem dúvidas, uma das ferramentas mais comuns para parar de fumar. São muitas as pessoas que usam a auto-hipnose com uma finalidade muito clara: programar o subconsciente para gerar mudanças e se orientar até o sucesso, até uma meta.

Vejamos mais dados a seguir.

O que é a auto-hipnose?

Acontece com todos nós frequentemente. Quando estamos no metrô, trem ou no ônibus, deixamos o olhar fixo em um ponto da janela e nossa mente escapa. Não vamos a lugar nenhum, mas ficamos alojados nos subterfúgios de nossa mente durante um bom tempo. De repente, quando chegamos em nosso ponto de descida, despertamos desconcertados. É como se acabássemos de sair de um transe.

A hipnose tem muitas similaridades com este estado. É se desconectar da realidade para descer ao porão da nossa mente. E o que fazemos durante estes momentos pode ter, sem dúvidas, um grande impacto em nossas vidas. Podemos tomar decisões, definir prioridades, focar em desejos e até melhorar nosso estado de humor.

Muitas das coisas que fazemos de forma consciente são impulsionadas pelo nosso inconsciente. Nossos gostos, a forma como reagimos diante de certas circunstâncias, nossas inclinações, etc, são produto desse substrato inconsciente onde estão contidas nossas experiências passadas, a personalidade, nossos instintos e automatismos, orquestrando grande parte do que fazemos ao longo de nossos dias.

Portanto, a auto-hipnose tem como finalidade assumir um controle maior de nosso universo inconsciente para programá-lo. Procuramos reorientar esse cenário não consciente para que nos permita gerar mudanças de conduta.

Vejamos como podemos fazer isso.

Técnicas para praticar a auto-hipnose

Para algumas pessoas a melhor opção na hora de praticar uma hipnose adequada será, sem dúvidas, treinar com um bom profissional. Caso não tenha tempo, acesso ou recursos financeiros para fazer isso, estas estratégias podem ser úteis. A chave está em ser persistente, ter força de vontade e praticar diariamente estes exercícios.

Visualização

Para praticar a auto-hipnose podemos dispor de nosso estímulo de referência: a luz de uma lâmpada, uma lâmina, um vidro, ou inclusive um cenário criado pela nossa imaginação. Deve ser um refúgio mental ou um ponto visual a partir do qual transcender e relaxar. Das sensações físicas passaremos às mentais, em direção ao relaxamento, à calma e ao equilíbrio.

Uma vez que alcançarmos esse relaxamento profundo, repetiremos uma série de declarações positivas. Iniciaremos um diálogo interno com o qual verbalizar aquilo que desejamos conseguir. Por exemplo: “vou superar meu medo de falar em público”, “vou me estressar menos”, “vou encontrar um bom parceiro”… etc.

Fixação

A auto-hipnose também pode ser praticada colocando o olhar em um ponto que fique acima dos nossos olhos. Basta situar a atenção nesse ponto para gerar, pouco a pouco, uma falta de nitidez. Assim, sumiremos em um transe relaxado no qual nos concentraremos em nossa respiração.

Uma vez ali, iniciaremos de novo a declaração de propósitos positivos: vou conseguir, quero, vou alcançar, estou focado em…

Respiração

Outra estratégia simples para favorecer a auto-hipnose é controlar nossa respiração. Para isso faremos o seguinte:

Procuraremos um lugar tranquilo. O cenário será o que utilizaremos sempre para favorecer a auto-hipnose. Nossa mente deve associar esse sofá, esse canto da varanda, do quarto, etc. a um refúgio onde nossa mente pode relaxar para mergulhar no subconsciente.

Uma vez que tenhamos escolhido o lugar, começaremos a controlar nossa respiração: inspirar, reter, expirar, esvaziar.

O ideal é repetir este ciclo entre 5 e 6 vezes. Em seguida, ficaremos suspensos nesse vazio relaxante, nesse nada cheio de possibilidades para falar com nosso subconsciente e programá-lo. Uma vez mais, indicaremos nossos propósitos, nossos desejos (sempre positivamente).

O propósito da auto-hipnose como ferramenta terapêutica é substituir declarações negativas por outras mais positivas. Mais do que um exercício de relaxamento, é um treinamento. Como tal, devemos repetir estes exercícios entre quatro e cinco vezes ao dia durante 5 minutos. Precisamos ser constantes e diretos. Ninguém muda o estilo de seus pensamentos inconscientes de um dia para o outro; precisamos ser perseverantes e confiar no poder da nossa mente.

As mudanças chegarão antes do que pensamos.

Para concluir, é possível que estas técnicas nos lembrem estratégias de relaxamento comuns na meditação. Agora, um dos propósitos da auto-hipnose, além de favorecer o descanso ou uma atenção melhor no aqui e agora, é mudar comportamentos, pensamentos e estados de humor.

FONTEA Mente é Maravilhosa
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia