6 hábitos mentais de pessoas que controlam suas emoções incrivelmente bem

Resiliência Humana

A raiva é uma poderosa emoção humana. É também uma emoção humana muito normal que precisa ser expressa de maneira saudável. Mas há lugar e hora para a raiva apropriada, e todos nós temos que aprender a controlá-la antes que ela se agrave.

Isso requer inteligência emocional – a capacidade de exercitar a autoconsciência para entender a situação de múltiplos ângulos e autocontrole para ver as coisas através de outros filtros antes de puxar o gatilho da raiva.

Quando a raiva aparecer, e ela aparecerá, temos que saber como lidar com ela de forma adequada. Se mal administrada, pode derrubar a moral da empresa e sabotar sua capacidade de liderar e colaborar bem, para que isso não aconteça é necessário aprender a controlar as emoções

Aqui estão seis hábitos de pessoas que controlam a raiva incrivelmente bem.

1. Elas colocam limites em pessoas que as deixam com raiva.

Ter limites saudáveis significa que você é assertivo o suficiente para confrontar e estabelecer limites para uma pessoa em particular que está violando seus limites físicos ou emocionais.

É dizer a si mesmo: “Não vou permitir que essa pessoa me tire do sério, aproveite essa situação ou desrespeite minha autoridade”, e depois seguir adiante com isso.

2. Elas chegam à raiz do porquê elas estão realmente zangadas.

Pessoas emocionalmente inteligentes percebem que a razão da sua raiva pode ser mais profunda do que a que estão experimentando na superfície.

Elas sondam, processam, fazem um mergulho profundo e se perguntam: “o que realmente está por trás da minha raiva?”

Ao recuar e olhar para as raízes do problema, você logo perceberá que sua raiva é, na verdade, uma reação ao que quer que esteja perturbando você, geralmente algo não resolvido – sentimentos de ansiedade, preocupação, medo do fracasso, etc.

Essas são as principais emoções com as quais você precisa lidar quando contempla como pagar as contas quando o dinheiro não está entrando.

A raiva é sempre o gatilho e uma emoção secundária.

Então, o que realmente está incomodando você? Seja honesto consigo mesmo depois de algum processamento. Então diga a si mesmo com honestidade brutal:

“A verdadeira razão pela qual estou com raiva é… ”

3. Eles respondem, não reagem.

Chuck Swindoll disse certa vez: “Quanto mais eu vivo, mais me sinto convencido de que a vida é 10% do que acontece conosco e 90% de como respondemos a ela”.

As pessoas inteligentes e emocionais têm a vantagem porque avaliam uma situação, obtêm perspectiva, ouvem sem julgamento e evitam reagir de forma apressada.

Isso pode significar decidir não tomar uma decisão. Ao pensar sobre sua situação racionalmente, sem drama, você pode chegar a outras conclusões mais sensatas.

Aqui estão três maneiras que pessoas com inteligência emocional respondem quando atingem o ponto de ebulição:

Elas sabem quando a raiva está emergindo e vão embora. Depois voltam quando estão se sentindo melhor.

Elas reconhecem sua raiva e passam a conversar com alguém para obter melhor perspectiva e compreensão da situação.

Elas são autoconscientes o suficiente para considerar as consequências potenciais de perder o controle de suas emoções.

4. Elas fazem uma pausa de seis segundos.

Por que seis segundos? As substâncias químicas da emoção dentro de nossos cérebros e corpos geralmente duram cerca de seis segundos.

No calor do momento, se pudermos parar por um breve momento, a enxurrada de produtos químicos sendo produzidos diminui.

Quando você está frustrado ou chateado, antes de dizer algo duro, essa preciosa pausa ajuda você a avaliar rapidamente os custos e benefícios dessa e de outras ações.

Aplicar esse pensamento de consequência no momento ajuda você a fazer escolhas mais cuidadosas.

5. Eles são os primeiros a se aproximar depois de uma discussão.

A tendência de muitos de nós é deixar a raiva e o ressentimento se inflamarem depois de uma discussão ou mal-entendido, e então cortar a pessoa de nossas vidas até que ela nos peça um pedido de desculpas.

Claro, isso é conveniente. Mas também é simplesmente idiota.

Uma pessoa com inteligência emocional não deixa seu ego assumir o controle às custas de perder um amigo. Ela será a primeira a se aproximar para fazer as pazes, mesmo que isso signifique pedir desculpas primeiro.

Esse ato humilde e corajoso fará maravilhas pelo relacionamento.

6. Eles mudam para o positivo.

Vamos admitir: depois de uma discussão acalorada, a raiva não desaparece apenas com o estalar de um dedo.

Se o sangue ainda estiver subindo na sua cabeça horas após uma discussão, faça um esforço consciente e intencional para mudar para o positivo.

Aqui estão duas coisas que você pode fazer:

Faça uma meditação de gratidão. Pegue um pedaço de papel e passe dois minutos fazendo uma lista de todas as coisas pelas quais você é grato nas últimas 24 horas. O psicólogo positivo Shaw Achor diz que se você fizer esse exercício simples por 21 dias seguidos, você estará treinando seu cérebro para fazer uma varredura de coisas positivas em vez de negativas. Esta atividade é a maneira mais rápida de ensinar otimismo e melhorará significativamente seu otimismo mesmo seis meses depois.
Pratique empatia. Escolha olhar para alguém que lhe ofendeu sob outra luz; imagine quais circunstâncias desafiadoras a pessoa pode estar enfrentando que causaram sua própria reação de raiva. Com empatia, você entende a frustração de outra pessoa, sabendo em sua mente que essas emoções são tão reais quanto as suas. Essa habilidade incomum de entender e compartilhar os sentimentos de outra pessoa ajuda a desenvolver a perspectiva e abre a possibilidade dos membros da equipe ajudarem uns aos outros.

Este artigo é uma tradução do Awebic do texto originalmente publicado em Thrive Global escrito por Marcel Schwantes.

FONTEAwebic
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS