O amor é grande demais para caber em um só peito.

Arkab

“De repente você não vive mais em si, passa a viver no outro.” Foi o que escutei de uma pequena garota quando questionada sobre o amor, e talvez ela esteja certa disto. Algumas pessoas jamais irão entender este imenso significado do amor, talvez por estarem presas demais dentro de si mesmas. Mas o amor não tem grades, amor é grande demais para caber em um só corpo. Você precisa permitir-se sentir o outro dentro do teu peito esquerdo para poder entender tudo isto. Escutar o que aquele outro gigantesco coração tem pra te dizer. Então, você salta dentro daquele outro corpo sem qualquer explicação e não vive mais em si, pois agora, você passa a viver no outro.

Amor não são palavras cuspidas da boca pra fora em redes sociais. Isto nunca foi nem nunca será amor. Amor sempre vem perfumado com palavras leves e verdadeiras lá do fundo da alma. Amor salta os sentimentos de um corpo para o outro como duas histórias que se cruzam causando impactos profundos na gente. Porque amor dói, mas não fere. Sim, ele dói. Pois sentimos a sua falta ou sua saudade por diversas situações da vida, e ela própria, – a vida – faz questão de colocar estes momentos em nossos caminhos para que nós percebamos o verdadeiro valor deles. Amor é uma palavra com mil intensidades diferentes. Por isto, você nunca saberá o que se passa dentro do coração de alguém até permitir-se saltar para dentro de um. Amor é um abraço demorado onde os teus órgãos pulam do teu peito para outro buscando fazer morada infinita. Um lugar para descansar tua alma. Um lugar para ficar em paz.

Amor é saber escutar e dividir os momentos que a vida lhe proporcionou até aqui. Amor é uma estrada longa para dois em rumo ao infinito. Amor grita. Fala. Pede. Perdoa. Chora. Doa. Compartilha. Sente. Ama. Geme. Mora…

Amor só não é silêncio, pois quando tudo termina em silêncio, pode ter sido tudo, menos amor. Amor é saber que distância nenhuma é capaz de diminuir os teus sentimentos por outra pessoa.

Amor viaja os quatros cantos do mundo, mas sempre sabe onde descansar as suas dores.

Amor é dividir os medos, as dores, as angústias, os sonhos, as vontades, e seguir juntos até o fim.

Amor é um turbilhão de coisas para se sentir. Porém, nunca sozinho.

Amor é sempre ter uma companhia para dividir a vida, pois ele é grande demais para caber em um só corpo.

“De repente você não vive mais em si, passa a fazer morada em outro peito.”

Agora eu me recordo;

“Kaylanne Maria.”

Foi a pequena garota que me contou isto. Menina esperta.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Arkab
Apaixonado pela poesia feminina. Acredito fielmente que o amor seja o infinito que resolveu morar no detalhe das palavras. Muito prazer, eu me chamo Pedro Ficarelli, e escrevo com o único intuito de pôr palavras onde a tua dor se faz insuportável.

COMENTÁRIOS