Não faça aos outros o que você não gostaria que fizessem com você.

Wandy Luz

Já pararam para pensar que volta e meia estamos dizendo a alguém a famosa frase “me poupe”, como uma forma de, desculpa não me interessa a sua opinião?

Mas será que de vez em quando, só de vez em quando, não deveríamos, refletir, e pensar que talvez nós também deveríamos ser aqueles que se poupam. E melhor ainda, será que não estamos pecando no quesito, poupar os outros também?

Sabe aquela vizinha, ou colega de trabalho que você não se dá bem, mas não tem coragem de falar o que pensa na cara dela e resolver de vez o problema ( que talvez só exista da sua parte), então, ao invés de fazer algo a respeito da sua indignação, você vai lá e posta uma indireta na suas redes sociais, e automaticamente uma energia de ódio e rancor é gerada e proliferada, sabe porque ? Porque você não se poupou e nem pensou em poupar os outros de algo que não diz respeito à mais ninguém.

Eu usei aqui um exemplo corriqueiro e bobo, mas o que quero dizer é que a gente vive apontando o dedo para tudo e todos, mas quando fazem conosco, entramos na defensiva e nos sentimos injustiçados. Porque? Será que Pimenta nos olhos dos outros realmente não arde?

Estou falando aqui de se poupar e poupar as pessoas, para que nós também sejamos poupados!

Em todos os âmbitos, em diversos aspectos, não importa a situação, não faça aos outros o que você não gostaria que fizessem com você.

É uma lógica bem simples, e também se enquadra no campo do respeito ao espaço do outro. Não podemos ser intolerantes e exigirmos tolerância, entende?

Então é sempre válido, uma auto análise, uma reflexão sobre quem somos, e o que somos, sobre como andamos tratando as pessoas, e se a maneira como nós agimos seria aceitável, se fossem outras pessoas agindo da mesma forma com a gente. O teto do mundo é de vidro, então é melhor sempre pensar bem antes de atirar a primeira pedra.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Wandy Luz
Jornalista, colunista, filha do Universo e amante da liberdade. Um ser humano que se encanta a cada dia mais com os mistérios da vida e suas dimensões. Escrever pra mim é desejar e eu desejo que seu espirito seja livre e a alma plena. Que o sonhar traga esperança e que a dor traga entendimento. Em minha jornada fiz como missão questionar e explorar os mistérios desse segredo que e viver.